Acidente

Morreu atropelada pelo próprio carro em Oliveira do Hospital

Morreu atropelada pelo próprio carro em Oliveira do Hospital

Uma mulher de 72 anos morreu, na segunda à tarde, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), horas depois de ter sido abalroada pelo próprio carro no centro de Oliveira do Hospital. A viatura tinha ficado destravada no cimo de uma rampa.

Foi por volta das 7.30 da manhã de segunda-feira que Maria Luizete Vicente tirou o carro da garagem subterrânea do seu prédio, uma prática que fazia regularmente. Deixou o carro parado no cimo da rampa para fechar a porta da garagem. Mas o veículo, que estava destravado, desceu a rampa e atingiu fatalmente Maria Luizete Vicente.

A vítima foi assistida no local por uma equipa dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital e por uma ambulância de suporte imediato de vida de Arganil, tendo sido transportada para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Ao que o JN conseguiu apurar, Maria Luizete Vicente ainda estava consciente no momento em que chegou a assistência. A meio da tarde, a vítima acabaria por morrer naquela unidade hospitalar. Segundo foi possível apurar, o óbito ficou a dever-se a lesões internas causadas pelo atropelamento.

Maria Luizete Vicente era empregada doméstica e vivia no centro de Oliveira do Hospital, próximo de uma superfície comercial, apesar de ser natural de Nogueira do Cravo, também pertencente ao concelho. O funeral realiza-se hoje, em Nogueira do Cravo.

ver mais vídeos