Leslie

Soure decreta calamidade pública após prejuízos em 90% das habitações

Soure decreta calamidade pública após prejuízos em 90% das habitações

Noventa por cento das habitações de oito das dez freguesias de Soure sofreram danos na sequência do furacão Leslie, que atingiu a região Centro, no sábado, disse, este domingo, o presidente da Câmara, que vai decretar estado de calamidade pública no concelho.

Mário Jorge Nunes disse à agência Lusa que quatro famílias já foram realojadas em casas de familiares e que estão a sensibilizar uma pessoa para ser encaminhada para um lar ou para uma unidade hoteleira.

O presidente do município explicou também à Lusa que irá cancelar um evento que estava agendado para terça-feira, na qual eram esperados mais de 200 especialistas em saúde mental, além de membros do Governo e de variadas associações.

"O grande problema neste momento é a energia elétrica, porque a EDP não sabe quando poderá retomar o fornecimento. Em 2013, numa situação um pouco semelhante, estivemos quatro dias sem eletricidade", recordou.

Mário Jorge Nunes indicou ainda a ausência de comunicações como um problema e especificou que o abastecimento de água também está comprometido.

"Estamos a tentar servir energia elétrica às captações de água. Às 13:00, haverá reunião da proteção civil e iremos decretar calamidade pública".

Além dos diversos prejuízos em instalações particulares, registo ainda para a cobertura destruída de vários pavilhões municipais, assim como de coberturas em escolas.

"Vamos avaliar se haverá ou não aulas" na segunda-feira.

Outras Notícias