Pandemia

Idosa de lar ilegal em Évora infetada com covid-19 morreu no hospital

Idosa de lar ilegal em Évora infetada com covid-19 morreu no hospital

Uma utente do Lar da Quinta da Sizuda, em Évora, onde foi detetado um surto de covid-19, morreu na noite de quarta-feira no hospital da cidade, onde estava internada, informou a unidade hospitalar.

De acordo com fonte do Gabinete de Comunicação do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), a primeira morte do surto no lar é uma idosa de 88 anos.

A mesma fonte indicou que um outro utente teve alta clínica e foi transportado para o lar, pelo que estão internados em enfermaria no HESE dois utentes da instituição, nomeadamente um homem e uma mulher, ambos de 80 anos.

A primeira morte resultante do surto de covid-19 no Lar da Quinta da Sizuda é conhecida exatamente uma semana depois de ter sido detetado o primeiro caso positivo na instituição.

Doentes vão ser transportados nas próximas horas

Os 28 utentes e duas funcionárias do Lar da Quinta da Sisuda que testaram positivo vão começar a ser transportados nas próximas horas para a residência universitária. Há 13 casos na comunidade relacionados com o lar. No total, há 40 casos de covid-19 no lar, entre utentes e funcionários.

O transporte vai ser feito pelos Bombeiros Voluntários de Évora. A equipa que vai estar a dar apoio aos doentes é composta por 16 pessoas que foram recrutadas no âmbito do protocolo entra a Segurança Social e a Cruz Vermelha.

Neste momento, estão ainda dois utentes internados e foram feitos testes a outros lares, mas deram todos negativos. Também foram testadas com resultado negativo pessoas que trabalham em estabelecimentos comerciais.

Desta forma, segundo a autoridade de Saúde, não existe um contágio comunitário no concelho.

Outras Notícias