Montemor-o-Novo

Alentejo vai ter 1.ª residência de cuidados continuados de Saúde Mental

Alentejo vai ter 1.ª residência de cuidados continuados de Saúde Mental

A Residência de Apoio Moderado no Hospital de S. João de Deus, em Montemor-o-Novo, vai ser a primeira resposta na região do Alentejo de cuidados continuados integrados na área da Saúde Mental.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo anunciou que o contrato para o funcionamento desta unidade residencial foi assinado na quarta-feira.

Trata-se da "primeira unidade residencial da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados de Saúde Mental na região Alentejo", pode ler-se no comunicado.

Gerida pelo Instituto S. João de Deus/Hospital S. João de Deus e com capacidade assistencial para dez utentes, a Residência de Apoio Moderado funciona numa casa com dois pisos e circundada por um espaço exterior com jardim.

"O rés-do-chão tem sala destinada a terapia, gabinete técnico (multidisciplinar), sala de convívio comunicante com a sala de estar/refeitório e com uma cozinha completa e equipada, instalações sanitárias de apoio e dois quartos (individual e duplo), ambos com instalações sanitárias próprias", indicou a ARS.

No primeiro piso, "são disponibilizados seis quartos (cinco individuais e um duplo) com instalações sanitárias próprias e sala de estar", acrescentou.

Esta é "uma nova resposta da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, na área da Saúde Mental, disponibilizada à população que, reunindo os critérios de referenciação para esta tipologia de cuidados, tenha necessidade de reabilitação psicossocial", precisou.

PUB

Os utentes terão de ser sempre referenciados pelas respetivas equipas de coordenação local.

"Os primeiros utentes foram identificados pelo Serviço Local de Saúde Mental de Évora e serão admitidos na Residência de Apoio Moderado de formal gradual", referiu a ARS.

A prestação de cuidados na nova unidade vai ser feita "em estreita colaboração" entre a equipa técnica da própria residência e os profissionais do Serviço Local de Saúde Mental do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG