Covid-19

Há 46 utentes e 17 funcionárias infetadas no lar de Reguengos de Monsaraz

Há 46 utentes e 17 funcionárias infetadas no lar de Reguengos de Monsaraz

Três idosas com covid-19 do lar de Reguengos de Monsaraz onde foi detetado um surto estão internadas no hospital de Évora, todas "estáveis", mas uma com "apoio de oxigénio",

O presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz revelou, esta segunda-feira, que, há 17 trabalhadoras e 46 utentes infetados. No domingo, "registou-se mais um caso que antes estava inconclusivo" e que "passou a positivo", havendo agora, no total, 63 pessoas infetadas.

"As 17 funcionárias estão em casa a recuperar sem sintomas relevantes" e a maior parte dos utentes está no lar, assinalou José Calixto, dando conta de que apenas três utentes, todas mulheres, estão internadas, no Hospital de Évora.

Uma delas "está estabilizada, tranquila" e não está ventilada, mas necessita de "apoio de oxigénio e de cuidados diferenciados". As outras duas suscitam "um nível de preocupação menor" e encontram-se "estáveis", mas, como tinham "alguns sintomas", vão continuar na unidade hospitalar, que está, por seu turno, a testar doentes internados e profissionais de saúde, depois de um elemento do serviço de urgência ter acusado positivo.

O primeiro caso positivo de covid-19 no lar foi detetado na quinta-feira passada, tendo nesse dia sido iniciados os testes a todos os 105 funcionários e 83 utentes da instituição, disse o presidente da Administração Regional de Saúde do Alentejo, José Robalo, numa conferência de imprensa realizada no sábado de manhã.

Outras Notícias