JN Rede de Notícias

Nem a pandemia impede que o Festival do Contrabando trafique artes no Guadiana

Nem a pandemia impede que o Festival do Contrabando trafique artes no Guadiana

Não terá a ponte flutuante que já atraiu dezenas de milhares de pessoas ao Festival do Contrabando, nem sequer as também já famosas feiras de artesanato e animação de rua. Ainda assim, a pandemia e as restrições por ela impostas não vão impedir Alcoutim e Sanlúcar de continuar o Tráfico de Artes no Guadiana, entre os dias 10 e 15 de novembro, numa versão com uma forte componente online.

"Não quisemos deixar passar em claro o Festival do Contrabando e decidimos avançar com uma ação mais virtual, não pondo ninguém em risco", explicou Osvaldo Gonçalves, presidente da Câmara de Alcoutim.

Entre as atividades previstas, estão "a inauguração de um conjunto de painéis de azulejos, com frases alusivas ao festival", bem como a instalação de "uma escultura de uma lontra", junto ao rio, onde ficarão "visitáveis, para sempre".

A escolha deste animal para ficar, a partir de agora, associado ao Festival do Contrabando - Tráfico de Artes no Guadiana, não é inocente.

Leia mais em Sul Informação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG