Lagoa

Foi salvar uma vida e acabou por ser roubada

Foi salvar uma vida e acabou por ser roubada

Uma nadadora-salvadora sofreu um furto, este sábado, enquanto foi ao mar salvar um homem que se encontrava em situação de pré-afogamento na praia de Benagil, Lagoa, no Algarve. A jovem de 32 anos ficou sem os seus óculos escuros, avaliados em 200 euros.

A situação ocorreu pouco antes das 16.30 horas e foi contada ao JN pela própria. "Estava perto da linha de água, quando ouvi gritos de alguém em aflição. Não pensei em mais nada. Comecei a correr, tirei a t-shirt e os óculos, que deixei na areia seca e atirei-me à água", conta a jovem, ao serviço da AquaForm, que assegura a vigilância naquele areal, conhecido pela sua gruta natural, que atrai milhares de visitantes.

O salvamento foi bem sucedido. Com a ajuda do colega, João Capitão, Vera Ribeiro conseguiu trazer a vítima, um homem de nacionalidade espanhola com cerca de 35 anos, para terra. Depois de algumas manobras, o banhista recuperou totalmente e nem foi preciso ativar a Emergência Médica.

O pior estava para vir. Ao procurar os seus pertences, a jovem deu por falta dos seus óculos. "Por azar, eram os meus óculos pessoais, do dia a dia. Para a praia costumo usar uns mais baratos, mas como estavam sem condições, hoje trouxe estes, que me custaram 200 euros", desabafou, sem esconder a indignação.

"É inadmissível! Uma pessoa faz-se ao mar só a pensar em salvar uma vida e há alguém que se aproveita da confusão para roubar", acrescentou.

Vera Ribeiro, natural de Gondomar, mas a viver há um ano no Algarve, recorda que quando percebe que há alguém em dificuldades, "a adrenalina dispara" e não pensa em mais nada. "Os gritos vinham da gruta, quando me atirei à água nem sabia bem onde o homem estava, mas só queria chegar a tempo e salvá-lo. É a nossa missão", destaca a coordenadora da AquaForm.

Concluída a missão de salvamento, a jovem ainda andou pela praia a perguntar pelos seus óculos, mas sem resultados.

Conteúdo Patrocinado