Incêndio

Fogo que começou em Monchique ameaça habitações em Portimão

Fogo que começou em Monchique ameaça habitações em Portimão

Cerca de 30 pessoas foram retiradas, por precaução, de um lar de idosos e de duas habitações na sequência do fogo que lavra, desde o início da tarde deste sábado, no concelho de Monchique. Há habitações em risco em Portimão.

Fonte da Proteção Civil adiantou que, "por precaução, foram evacuadas duas casas e um lar, num total de aproximadamente 30 pessoas", uma vez que as chamas seguiam naquela direção. Situam-se num lugar a sul do Autódromo Internacional do Algarve.

De acordo com o presidente da Câmara de Monchique, o fogo consumiu pequenas estruturas de apoio agrícola e lavra com maior intensidade em Portimão, colocando habitações em risco.

O incêndio, que teve início na zona do Tojeiro, freguesia de Marmelete, concelho de Monchique (distrito de Faro), estava às 19.10 a ser combatido por 312 operacionais, apoiados por 97 viaturas e sete meios aéreos, segundo a página da Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Em declarações à agência Lusa, o autarca, Rui André, referiu que a situação no seu concelho é neste momento "mais tranquila", estando os meios concentrados no município vizinho de Portimão, onde as chamas "consomem um armazém de resíduos e estão próximas de habitações".

"O fogo continua a lavrar numa área muito grande, evoluiu muito. Foi necessário afetar meios junto das populações e neste momento a maior preocupação é em Portimão, junto ao autódromo", referiu.

PUB

No que diz respeito ao concelho de Monchique, o autarca referiu que não existem habitações em risco, tendo o fogo consumido apenas "pequenas estruturas de apoio agrícola".

"Casas agrícolas de apoio, barracas, pequenas construções. Nada de grave. As coisas estão mais tranquilas, embora estejamos vigilantes e com a intervenção de máquinas de rastro estamos a conseguir travar o avanço das chamas", explicou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG