Portimão

Isilda Gomes recandidata-se em bastião que nunca fugiu ao PS

Isilda Gomes recandidata-se em bastião que nunca fugiu ao PS

Isilda Gomes recandidata-se pelo PS ao terceiro mandato como presidente da Câmara Municipal de Portimão, que é governada pelos socialistas desde 1976. Foi eleita em 2013 e reeleita quatro anos depois com maioria absoluta. Foi a última governadora civil de Faro, cargo que desempenhou entre junho de 2007 e agosto de 2009, com uma interrupção de alguns meses por ter sido eleita deputada à Assembleia da República, nas eleições legislativas de 2009.

Para destronar os socialistas, o PSD aposta em Rui André, o atual presidente da Câmara Municipal de Monchique, onde cumpre o seu último mandato. Na escolha de Rui André terá pesado o facto de ter conseguido pôr fim a 27 anos de governação socialista em Monchique. A candidatura social-democrata deverá ser em coligação com outros partidos.

A maior dúvida está no regresso de Luís Carito. O antigo vice-presidente da Câmara de Portimão e ex-figura de proa do PS, anunciou recentemente a candidatura como independente, apoiado pelo PSD, CDS e Iniciativa Liberal, além de militantes do PS e outros partidos. Os liberais apressaram-se a negar "de forma categórica", dizendo que a candidatura era "a representação do nepotismo, do compadrio, da corrupção e da má gestão pública que existe não só no Algarve, mas no nosso país". As estruturas locais do PSD e CDS também se demarcaram.

Luís Carito foi julgado há cerca de um ano num processo de branqueamento de capitais, burla qualificada e participação económica em negócios, acabando por ser absolvido de todos os crimes. Quando foi alvo de buscas por parte da PJ, engoliu um papel, à frente dos inspetores, num gesto encarado como sendo de destruição de provas.

Confirmadas estão por outro lado as candidaturas de Nuno Cordas pela CDU e de Carlos Natal pelo Chega.

Nas últimas eleições autárquicas, o PS foi a força mais votada, com 44,56% dos votos e quatro mandatos, seguido da coligação CDS/PSD (24,36% e dois mandatos) e do BE (11,66% e um mandato).

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG