Epidemia

Portimão faz campanha de sensibilização sobre novo coronavírus

Portimão faz campanha de sensibilização sobre novo coronavírus

A Câmara Municipal de Portimão lançou, esta quinta-feira, uma campanha de sensibilização e cidadania para conter a disseminação do novo coronavirus. O concelho tem já cinco pessoas diagnosticados e é o único do Algarve afetado até agora.

Bares e discotecas a encerrar às 23 horas, distância de segurança em restaurantes e esplanadas, comércio local com o máximo de dez clientes de cada vez são algumas das recomendações da campanha "Seja Responsável! Faça a sua parte. Siga as recomendações", que também apela à comunidade das duas escolas encerradas que permaneça em casa.

Desde segunda-feira estão fechadas a Secundária Manuel Teixeira Gomes onde estuda a primeira jovem confirmada com Covid-19 e a EB 2,3 Professor José Buísel onde a mãe, também infetada, dá aulas. Esta quinta-feira, foi confirmado que o pai da jovem também está infetado. A família viajou para Itália nas férias de Carnaval.

Os outros dois casos de Covid-19 em Portimão são uma jovem de 17 anos, colega da jovem de 16 anos, e um colega de trabalho da mãe.

Em conferência de imprensa, a presidente da Câmara, Isilda Gomes, admitiu que Portimão "está a passar uma situação muito difícil", pedindo, por isso, que "toda a população seja responsável, faça a sua parte e siga as recomendações".

Da lista de apelos da CMP constam a interrupção ou redução das atividades nos ginásios - que devem intensificar a higienização e garantir a ventilação -, guardar a margem de segurança em filas e a disponibilização de desinfetantes para uso público. Evitar viagens e grandes aglomerações em espaços abertos e fechados, como praias, parques infantis, jardins, centros comerciais e cinemas são outras das recomendações. Além das escolas, vários equipamentos municipais desportivos e culturais foram encerrados e vários eventos foram cancelados. A Diocese suspendeu a catequese nas paróquias de Portimão e Alvor.

No âmbito desta campanha estão a ser distribuídos panfletos e afixados cartazes em todo o concelho "para que toda a gente tenha acesso a esta mensagem".

Preferindo "pecar por excesso do que por defeito", a autarca diz que estas medidas pretendem evitar o pior. "Se num mês ou dois não pararmos o coronavírus, isto arrasta-se pelo verão e, aí sim, teremos um problema muito grave".

A autarquia decidiu entretanto "isentar as esplanadas do pagamento da taxa municipal durante o período em que estiverem em vigor estas medidas".