Solidariedade

Camisola assinada por Ronaldo vai a leilão para ajudar jovem agredido

Camisola assinada por Ronaldo vai a leilão para ajudar jovem agredido

Uma camisola do Manchester United assinada pelo futebolista português Cristiano Ronaldo, e cedida pelo seu grande amigo Miguel Paixão, começou a ser leiloada esta quinta-feira, com as receitas a reverterem para o jovem português de 25 anos que, em novembro, foi brutalmente agredido à saída de um bar em Ayamonte.

Segundo informa a página "Vamos ajudar o João Pedro", existirão "a circular mil rifas para serem vendidas pelo valor de 10 euros cada." O sorteio, acrescentam, acontecerá quando todas forem compradas. Para adquirir as rifas, os interessados devem aceder a esta publicação.

João Pedro, recorde-se, foi brutalmente agredido à saída de um bar na zona industrial de Ayamonte, em Espanha, no dia 14 de novembro, onde estava com amigos. Sofreu um traumatismo cranioencefálico grave e um AVC Isquémico.

Desde então, a família e os amigos têm desenvolvido várias ações de angariação de fundos para ajudar a custear os tratamentos do jovem que, atualmente, encontra-se num estado de "consciência mínima" num hospital de Huelva, em Espanha, tal como o JN deu conta na quarta-feira.

Chegou, inclusive, a ser equacionada a sua transferência para uma clínica em Sevilha, mas esta quinta-feira a página "Vamos ajudar o Miguel" adiantou que foi iniciado o processo de transferência do jovem para o Hospital de Faro.

"O estado clínico do João Pedro continua a carecer de muitos cuidados. Infelizmente iniciou o novo ano de 2022 com febre e tosse, tendo-lhe sido diagnosticada uma bactéria no sangue. Já foi iniciado o tratamento com antibióticos. Está mais frágil e sob forte medicação com o objetivo de se manter calmo", é possível ler ainda.

PUB

Assim sendo, acrescentam, "o João Pedro só poderá iniciar o processo de reabilitação quando se encontrar estável".

Além de agradecerem a onda de solidariedade gerada nos últimos dias, os administradores da página apelam a quem tenha conhecimento "de clínicas em Portugal que desenvolvam tratamentos com as especificidades necessárias" que entre em contacto.

Três detidos

Depois da agressão, no dia 14 de novembro, a Guardia Civil abriu uma investigação para apurar as causas e os autores do crime. Cerca de dez dias depois, três espanhóis foram detidos por alegada participação na agressão ao jovem, natural de Monte Gordo, no Algarve.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG