Madeira

Cerca sanitária na freguesia de Câmara de Lobos

Cerca sanitária na freguesia de Câmara de Lobos

O governo da Madeira determinou, este sábado, o estabelecimento de uma cerca sanitária na freguesia de Câmara de Lobos, a partir das 00.00 horas de domingo, para combater a propagação da Covid-19.

Numa declaração sem direito a perguntas a partir da sede do Governo Regional, no Funchal, Miguel Albuquerque adiantou que a cerca sanitária naquela freguesia, no concelho com o mesmo nome, vai estender-se por um período de 15 dias.

A hipótese já tinha sido admitida ao início da tarde pelo executivo regional, depois de se registarem 10 novos casos positivos no concelho, enquanto outras 40 pessoas aguardam os resultados dos respetivos exames laboratoriais.

Segundo Miguel Albuquerque, a decisão foi tomada de acordo com a autoridade de saúde de Câmara de Lobos, com o parecer da Autoridade de Saúde Regional, a concordância do presidente da Câmara e a anuência do representante da República.

"A freguesia de Câmara de Lobos encontra-se em situação epidemiológica potencial de transmissão local avançada, com elevado risco de surgimento de cadeias de transmissão, quer a nível local, quer a nível regional", afirmou.

Dez novos casos de infeção em 24 horas, total sobe para 64

A Madeira registou dez novos casos de Covid-19 em 24 horas, todos em Câmara de Lobos, elevando para 64 o número de infetados no arquipélago, o que motivou o estabelecimento de uma cerca sanitária naquela freguesia.

"Esta declaração [da cerca sanitária] é feita tendo em conta aquilo estamos a prever: que possa aparecer um número inusitado de casos positivos nesta freguesia", declarou o secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, em videoconferência, no Funchal.

O responsável sublinhou que o isolamento e o confinamento têm de ser rigorosos, face à pandemia de Covid-19, admitindo a possibilidade de, no caso dos novos doentes, tal não ter ocorrido.

"Esta cerca sanitária é porque nós sentimos que aquela freguesia não cumpriu escrupulosamente e, por isso, temos a possibilidade do aparecimento inusitado de casos positivos", disse.

Os novos casos de infeção correspondem a dez pessoas com residência na freguesia de Câmara de Lobos, no concelho com o mesmo nome, contíguo ao Funchal, a oeste.

"São cinco pessoas do género masculino, cinco do género feminino, com faixas etárias variadas. Três crianças com idade inferior a dez anos, duas pessoas na faixa etária entre os 20 e 29 anos, três pessoas na faixa etária dos 30 anos, uma pessoa nos 50 e uma pessoa na faixa etária dos 60 a 69 anos", explicou Bruna Gouveia, vice-presidente do Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE).

A responsável esclareceu que dois destes casos são importados - duas pessoas que regressaram à região vindos do continente, em março - e estão relacionados com os restantes oito, bem como com o caso referenciado na sexta-feira.

"A investigação epidemiológica está em curso e as autoridades de saúde, durante o dia de hoje, identificaram já 22 contactos próximos deste grupo de doentes, que estão já em isolamento", referiu.

O resultado dos testes será anunciado este domingo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG