Madeira

Sete cirurgias canceladas no Funchal devido a avaria causada pelo vento forte

Sete cirurgias canceladas no Funchal devido a avaria causada pelo vento forte

O vento forte registado na ilha da Madeira causou "uma avaria parcial no sistema de ventilação do bloco operatório" e obrigou ao cancelamento de sete cirurgias.

"Das sete salas previstas, temos atualmente apenas cinco a funcionar. Foram canceladas duas, o que resultou numa diminuição de sete cirurgias, canceladas devido a essas condicionantes técnicas", informou à Lusa Miguel Reis, adjunto da direção clínica para o bloco operatório.

O vento forte registado na ilha da Madeira causou "uma avaria parcial no sistema de ventilação do bloco operatório", uma situação que foi "devidamente identificada pelo serviço de instalações e equipamento e o grupo de controlo de infeção".

O problema está a ser resolvido, mas o responsável admitiu que os constrangimentos podem continuar na sexta-feira.

"Os serviços estão a tentar solucionar o problema, mas, de qualquer forma, o plano de contingência para esta redução da atividade já está previsto para amanhã", disse.

Em relação aos doentes afetados pela avaria, o serviço de saúde regional informou que foram tomadas medidas para as cirurgias necessárias serem realizadas.

"Houve o cuidado de analisar o programa do bloco operatório para hoje e foi feita uma seleção de acordo com as indicações dadas pelos diretores de serviços, isto é, para os doentes prioritários mantivemos a atividade normal e os doentes com patologia menos diferenciada vão ser escalados para outros dias de bloco operatório", explicou.

Voos cancelados

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera emitiu um aviso amarelo (o terceiro mais grave) para todo o arquipélago devido a vento e agitação marítima, que vai estar em vigor até às 18 horas.

O vento forte afetou o movimento no aeroporto da Madeira, levando ao cancelamento de vários voos. "Estão cancelados cinco voos das companhias TAP e Easyjet", disse fonte da ANA - Aeroportos de Portugal, acrescentando que "as abertas na intensidade do vento permitiram a aterragem de cinco aviões".

Chegaram ao Aeroporto Cristiano Ronaldo três aviões da companhia Condor provenientes de Munique, Hamburgo e Leipzig, um da British Airways, que estava desde quarta-feira desviado para a ilha do Porto Santo, e um da Jet Time, proveniente de Helsínquia.

Cancelados mantêm-se três voos da TAP vindos de Lisboa e Porto e dois da companhia de baixo custo Easyjet, também dos mesmos destinos.

De acordo com a ANA, prevê-se que as condições atmosféricas na zona do aeroporto se agravem entre as 15 horas e as 18 horas, altura em que acaba o aviso amarelo.

Imobusiness