Madeira

Queda de árvore causa 13 mortos e 52 feridos em arraial

Queda de árvore causa 13 mortos e 52 feridos em arraial

Uma árvore de grande porte caiu no arraial da freguesia do Monte, Funchal, matando 13 pessoas e ferindo 52. Doze feridos encontram-se em estado grave.

O número de vítimas mortais da queda de árvore no Monte, concelho do Funchal, subiu para 13, anunciou o Governo da Madeira, após a reunião extraordinária do Conselho do Governo que determinou luto regional entre quarta e sexta-feira.

Dezasseis das 52 pessoas que deram entrada no hospital do Funchal permaneciam internadas ao início da noite. Os números foram avançados em conferência de imprensa pelo adjunto da direção clínica do Serviço Regional de Saúde da Madeira (SESARAM), Miguel Reis), cerca das 19 horas, para atualizar o estado das vítimas que recorreram àquela unidade hospitalar do Funchal.

Das 52 vítimas que deram entrada, três faleceram até ao momento, nomeadamente uma criança que chegou ao serviço de urgência já cadáver e outras duas pessoas que vieram a morrer na sequência dos graves ferimentos.

Miguel Reis referiu que "relativamente às vítimas estrangeiras envolvidas [na tragédia], estiveram envolvidas cinco vítimas, quatro das quais graves", acrescentando que uma de nacionalidade francesa faleceu no local e outra húngara veio a morrer já no hospital.

Mencionou que estão ainda hospitalizados dois outros cidadãos estrangeiros - um francês e outro alemão -, tendo sido registado o caso de um holandês que já teve alta.

O JN sabe que o Ministério Público decidiu abrir um inquérito-crime ao caso.

Um vídeo amador publicado nas redes sociais mostra o momento da tragédia.

A árvore caiu pelas 12 horas no Largo da Fonte, num local onde decorria a festa da padroeira da ilha e onde estavam concentradas dezenas de pessoas. A tradicional procissão foi cancelada.

Fonte no local disse à agência Lusa que a árvore tombou junto a um ponto de venda de velas.

Após dado o alerta, às 12.08 horas, o primeiro meio chegou ao local cinco minutos depois, garantiu Pedro Ramos, adiantando que uma hora depois do acidente todos os feridos já tinham dado entrada no Hospital dr. Nélio Mendonça.

Árvore estaria sinalizada desde 2014

Segundo o "Diário de Notícias da Madeira", a árvore, um carvalho com cerca de 200 anos, estaria sinalizada desde 2014 por representar risco. Fontes no local referem que a árvore estava amarrada há dois anos e o tronco estava oco. Há várias queixas de moradores registadas junto das entidades competentes.

O presidente da câmara do Funchal, Paulo Cafôfo, recusa esta teoria e afirma que esta árvore em particular nunca tinha sido referenciada.

Miguel Albuquerque, presidente do Governo Regional, afirmou que, neste momento, a prioridade é tratar dos feridos e apoiar as famílias afetadas pela tragédia. "Se for caso disso, abriremos um inquérito, mas para já estamos focados no apoio aos feridos e às famílias", disse. Serão decretados três dias de luto regional.

O arraial do Monte é considerado o maior da Madeira. No local estão os responsáveis de várias entidades governamentais, religiosas e militares, entre as quais o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, o secretário da Saúde, Pedro Ramos, que tutela a Proteção Civil Regional, o responsável da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, e o bispo do Funchal.

No ano passado, as festividades de caráter mais profano deste arraial foram canceladas devido aos incêndios que afetaram o Funchal na segunda semana de agosto.