Santa Cruz

11 dos 27 feridos do acidente na Madeira tiveram alta

11 dos 27 feridos do acidente na Madeira tiveram alta

11 dos 27 feridos do acidente com um autocarro que provocou a morte de 29 pessoas na quarta-feira no Caniço, na ilha da Madeira, tiveram esta sexta-feira alta médica.

Dois dos feridos continuam internados na Unidade de Cuidados Intensivos. O anterior balanço, às 19 horas de quinta-feira, dava conta de que 17 dos feridos permaneciam internados.

Segundo o balanço do Hospital Dr. Nélio Mendonça, na manhã desta sexta-feira, 11 feridos tiveram alta, 16 continuam internados, dois dos quais são portugueses, o motorista e a guia turística. O quadro clínico das vítimas portuguesas está "a evoluir favoravelmente", mas "não há data de previsão para terem alta".

As duas pessoas nos cuidados intensivos são turistas alemães. Três feridos continuam nos cuidados intermédios, também alemães, oito na enfermaria de ortopedia e dois na unidade cardiotorácica, incluindo os portugueses.

O hospital informou ainda que, por volta das 18 horas de quinta-feira, chegou uma equipa hospitalar da Alemanha. "As reuniões permitiram avaliar clinicamente cada paciente. Não há nenhum critério clínico que justifique transferência de feridos para a Alemanha", esclareceu o hospital, numa avaliação feita em conjunto pela equipa médica da Madeira e pela equipa alemã.

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, chega esta sexta-feira ao Funchal, para visitar o local do acidente e os feridos.

Em declarações à RTP Madeira, António Brasão, Coordenador do Serviço de Emergência Médica da região, disse que a maioria das vítimas do acidente saiu projetada do autocarro.

"Apenas cinco pessoas, contando com o motorista, estavam no autocarro", adiantou. "Todas as outras pessoas estavam fora. Foram projetadas. Penso que não levavam os cintos de segurança", sublinhou.

Imobusiness