Acidente na Madeira

Vítimas e famílias participam em cerimónia de homenagem

Vítimas e famílias participam em cerimónia de homenagem

Algumas das vítimas do acidente de autocarro que aconteceu na quarta-feira, na Madeira, e as suas famílias, participam hoje numa cerimónia de homenagem que decorre na Igreja Presbiteriana do Funchal, onde também se encontra o Presidente da República.

A cerimónia, marcada para as 16 horas, decorre à porta fechada, e deverá durar 45 minutos.

As vítimas alemãs, algumas com marcas do acidente no corpo e na cara, chegaram à igreja pouco antes da cerimónia chegar, e não quiseram falar aos jornalistas.

Também Marcelo Rebelo de Sousa chegou pouco tempo antes da cerimónia começar, e foi recebido pela líder daquela igreja, Ilse Berardo.

A responsável agradeceu a presença do chefe de Estado português em nome dos "sobreviventes e dos familiares dos mortos".

"Recebo o senhor Presidente da República portuguesa com todo o amor, com a afeição cristã, como irmão em Cristo", disse Ilse Berardo a Marcelo Rebelo de Sousa na sua chegada ao local, que respondeu "bem haja, bem haja".

Um total de 29 pessoas morreram no acidente com um autocarro que transportava turistas alemães, no Caniço, concelho de Santa Cruz, na quarta-feira à tarde.

As vítimas mortais, 11 homens e 18 mulheres, são todas de nacionalidade alemã.

No hospital, continuam internadas 16 pessoas, entre as quais dois portugueses - a guia e o motorista do autocarro.

Em declarações aos jornalistas à porta da igreja, momentos antes da chegada do Presidente da República, Ilse Berardo, também ela alemã, apontou que o espírito entre os sobreviventes é "calmo e sereno, porque todos os cuidados que foram dados às pessoas no hospital do Funchal, eles receberam com muito carinho, com muita atenção".

"Eles notaram que os bombeiros, os médicos, médicas e enfermeiros, enfermeiras, as tradutoras, todas as pessoas encararam esta situação e o homem e a mulher em sofrimento com compaixão. Isso eles notaram e estão gratos por tudo o que foi feito para com eles", indicou.

Aos jornalistas, a líder da Igreja Presbiteriana do Funchal afirmou também que esta cerimónia também teve como objetivo homenagear as 29 vítimas mortais.

"Portugal está de luto, a Alemanha está de luto, e a solidariedade vem de coração das duas nações, e não só destas duas nações, também o bispo anglicano da Europa mandou as suas condolências, e nós estamos gratos por todas as palavras de conforto e atenção", salientou.

Ilse Berardo acompanhou as vítimas após o acidente, tendo também recebido na quinta-feira o ministro alemão dos Negócios Estrangeiros quando este se deslocou com o homólogo português ao Hospital dr. Nélio Mendonça para visitar aqueles que ainda se encontram ali internados.