Almeida

Vilar Formoso tem "photopoint" na fronteira para atrair emigrantes e turistas

Vilar Formoso tem "photopoint" na fronteira para atrair emigrantes e turistas

A Associação Territórios do Côa e o município de Almeida inauguraram esta sexta-feira um "photopoint", na fronteira de Vilar Formoso, para que emigrantes e turistas passem pela vila, agora que a entrada em Portugal é feita por autoestrada.

Desde o dia 20 de dezembro de 2021, quando abriu o troço final da autoestrada A25 entre Vilar Formoso (Almeida) e a fronteira com Espanha, em Fuentes de Onõro, que os veículos deixaram de passar naquela vila do concelho de Almeida, no distrito da Guarda.

Com o espaço hoje inaugurado, as duas entidades pretendem "bem receber" e demonstrar que existe "boa vontade em receber todos os que passam por este espaço da fronteira", referiu Dulcineia Catarina Moura, coordenadora da associação Territórios do Côa.

PUB

A partir de agora, quem entra em Portugal pela fronteira de Vilar Formoso encontra, no lado direito, junto das placas "Portugal" e "Vilar Formoso", um espaço para tirar fotografias, onde estão um grande cartaz com a mensagem "Bem-vindo" em várias línguas, uma bandeira nacional e um cadeirão (uma espécie de trono) em ferro, que convida a uma pausa na viagem.

"Este é um parco investimento, face à dimensão da carga emotiva que tem. Para já, honrar todos aqueles que são os portugueses que estão lá fora e que por ocasião do verão regressam às suas raízes, à sua terra mãe, para passarem aqui as suas férias, e, depois, bem receber todos os que querem visitar o nosso país", disse a responsável.

Dulcineia Catarina Moura adiantou que são muitos os emigrantes que logo que entram em Portugal param junto à placa de "Vilar Formoso", tiram fotografias e "até fazem ali uma oração" como sinal de gratidão pelo regresso ao país natal.

Referiu que a génese da ideia era "desviar todos aqueles que passam pela autoestrada" e "continuar a chamar a atenção" para a fronteira de Vilar Formoso e Fuentes de Onõro.

A responsável verificou que alguns emigrantes mantêm a tradição de pararem numa superfície comercial de Fuentes de Onõro e depois em Vilar Formoso para o registo fotográfico.

"Que todos aqueles que passam por este espaço de fronteira, por este novo "photopoint", por este acolhimento, se sintam bem e tenham vontade de partilhar nas redes sociais", desejou.

Adiantou que nos próximos dias serão distribuídas ofertas para aqueles que passem pelo local e "sintam vontade de demorar um pouco mais" nas visitas ao território do interior, promovendo a oferta turística da região com a participação de alguns parceiros da Territórios do Côa -- Associação de Desenvolvimento Regional.

O presidente da câmara Municipal de Almeida e da direção da Territórios do Côa, António José Machado, referiu que o espaço de boas-vindas aos emigrantes é uma tentativa de captar emigrantes e turistas para Vilar Formoso, agora que a autoestrada desviou o trânsito do centro da vila fronteiriça.

"Nas placas mais antigas continuam a parar pessoas, o que torna o local com simbolismo", disse.

Susana Perez Hernández, vice-presidente da autarquia espanhola de Fuentes de Onõro, disse à Lusa que "qualquer iniciativa" que faça com que os emigrantes e turistas passem pelo local é "sempre bem-vinda".

"É preciso que as pessoas continuem a passar por aqui e a dar movimento" a Vilar Formoso e Fuentes de Onõro, defendeu.

A autarca revelou que naquela localidade espanhola está a ser equacionada a possibilidade de ser colocado um "photopoint" junto do monumento dedicado às guerras peninsulares, para que seja utilizado pelos emigrantes no regresso aos países onde trabalham.

A Associação de Desenvolvimento Regional Territórios do Côa, com sede em Vilar Formoso, tem como associados os municípios de Penamacor, Sabugal, Almeida, Pinhel, Trancoso, Mêda, Figueira de Castelo Rodrigo e Vila Nova de Foz Côa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG