País

Litoral Norte: Polis vai resolver os principais problemas das praias da região - autarcas

Litoral Norte: Polis vai resolver os principais problemas das praias da região - autarcas

Viana do Castelo, 28 Ago (Lusa) - Os autarcas de Esposende (PSD) e Viana do Castelo (PS) congratularam-se hoje com a constituição da sociedade que vai gerir o Polis Litoral Norte, considerando que este programa resolverá "os principais problemas" das praias da região.

"É um programa muito importante, que vai resolver os principais problemas do litoral do concelho e da região", referiu, à Lusa, o presidente da Câmara de Esposende, o social-democrata João Cepa.

O Conselho de Ministros aprovou hoje o decreto-lei que constitui a "Polis Litoral Norte", uma sociedade que vai gerir um programa de requalificação e valorização que, até 2012, se propõe investir 93,2 milhões de euros nos concelhos de Esposende, Viana do Castelo.

As intervenções decorrerão numa extensão de 50 quilómetros, que integra as zonas estuarinas dos rios Minho, Lima e Cávado, totalizando uma área com 5.000 hectares.

Segundo João Cepa, as principais intervenções previstas para o concelho têm a ver com as praias de Cedovém e Pedrinhas, ambas na Apúlia, e de S. Bartolomeu do Mar, onde se registam "fortes e preocupantes fenómenos" de erosão.

O programa prevê a demolição das várias construções edificadas em zonas dunares e o reforço e renaturalização das praias.

Intervenções idênticas estão programadas para as praias da Amorosa, Carreço e Pedra Alta, no concelho de Viana do Castelo.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo, o socialista Defensor Moura (PS), aplaudiu igualmente a decisão de hoje do Conselho de Ministros, sublinhando que este era um programa "desejado há muito tempo" pelos três concelhos.

Além de todas as acções de requalificação das praias, Moura destacou a construção da ciclovia do litoral, que vai ligar Esposende, Viana do Castelo e Caminha.

"Na altura em que apostámos na criação da Valimar [comunidade urbana que integra Viana do Castelo, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez, Ponte de Lima, Esposende e Caminha], fomos muito criticados, mas este programa é a prova de que essa foi uma aposta certa", disse ainda o autarca.

Em Caminha, a principal intervenção ocorrerá na marginal do Rio Minho, que será completamente remodelada.

A Lusa tentou ouvir a autarca local, Júlia Paula Costa (PSD), mas ainda não foi possível.

O Polis Litoral Norte contempla ainda várias outras acções de requalificação paisagística e ambiental de áreas degradadas dos estuários e das praias e de valorização das actividades económicas.

A "Polis Litoral Norte" é constituída com um capital social inicial de 26,1 milhões de euros, subscrito pelo Estado Português, com uma participação correspondente a 53 por cento do capital social, e pelos municípios de Caminha (11,2 por cento), Viana do Castelo (20,8) e Esposende (15 por cento).

VCP.

Lusa/fim

ver mais vídeos