O Jogo ao Vivo

Leiria

Católicos chocados com espetáculo de dança em antiga igreja

Católicos chocados com espetáculo de dança em antiga igreja

A indignação que foi crescendo nas redes sociais entre católicos, relativamente a um espetáculo de dança realizado na antiga Igreja da Misericórdia, em Leiria, acabou a ser discutida na última reunião da autarquia, com os vereadores da oposição (PSD) a manifestarem-se "ofendidos" por ter sido permitida a realização da performance num espaço que já serviu para o culto religioso.

"É um lugar profano, mas que ainda tem os símbolos de uma religião e choca ver jovens com vestimentas menos adequadas, em cima do altar, em posições que chocam para o contexto e para o espaço. As reações foram muito negativas e lamentamos que seja usado aquele espaço para este tipo de programa", afirmou o vereador social-democrata, Álvaro Madureira, citado pelo jornal "Região de Leiria".

A Igreja da Misericórdia foi reduzida ao uso profano em 2014, é propriedade da Santa Casa da Misericórdia e está cedida à Câmara Municipal de Leiria, que a recuperou e transformou num Centro de Diálogo Intercultural. Neste âmbito, e enquadrado no programa cultural definido para o espaço, em abril passado, o grupo Metadança interpretou ali uma das suas performances.

Recentemente, começaram a circular fotos do espetáculo na internet e a indignação subiu de tom. "Nós, como católicos, consideramos o que se passou uma ação abjeta, vil, torpe, infame, ignóbil, imunda, desprezível, asquerosa, repelente, em que não há adjetivos suficientes para caracterizar tamanha atrocidade. É uma terrível blasfémia, um insulto dos piores ao espaço onde se celebrou o que é mais sagrado da Santa Fé Católica", reagiu na sua página do Facebook Manuel Pina Pedro, sacerdote e um dos cristãos que se sentiu incomodado com aquela forma de expressão artística.

Após as críticas, a diocese de Leiria-Fátima emitiu um comunicado esclarecendo que não teve conhecimento prévio do teor do espetáculo e que, no futuro, espera que prevaleça o bom senso na utilização da antiga igreja. "Embora a Diocese não possa decidir sobre a programação deste espaço, espera, confiadamente, que haja capacidade de discernimento e bom senso a fim de respeitar a memória histórica e os símbolos cristãos do edifício, evitando situações que provoquem repúdio e sejam consideradas ofensivas à sua dignidade", refere o documento divulgado pelo gabinete do bispo diocesano, D. António Marto.

Também o vereador da cultura na Câmara Municipal de Leiria, Gonçalo Lopes (PS), deu o assunto por terminado na última reunião do executivo camarário, em resposta à interpelação dos vereadores do PSD: "Houve um choque de ideologia como é óbvio, que respeito, porque isto incomoda e choca as pessoas. No entanto, o processo foi esclarecido com todas as partes envolvidas e considero o assunto encerrado".

Em declarações ao jornal "Região de Leiria", a Associação Cultural Metadança garantiu não ter tido "nenhuma intenção de chocar qualquer tipo de religião", e que "nunca quis gerar esta controvérsia em torno da religiosidade".

ver mais vídeos