Pandemia

Leiria reduz camas para doentes covid devido a quebra na afluência

Leiria reduz camas para doentes covid devido a quebra na afluência

O Centro Hospital de Leiria (CHL) reduziu o número de camas para doentes covid-19 na enfermaria do Hospital de Santo André, em Leiria, de 180 para 150, devido à quebra na afluência à Área Dedicada a doentes com suspeita de Infeção Respiratória nos Serviços de Urgência e à redução do número de internados com coronavírus.

Além disso, pelo que o JN conseguiu apurar, os 22 doentes que se encontravam internados com covid-19 no Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça, tiveram alta clínica ou foram transferidos, pelo que o acompanhamento dos pacientes infetados passou a ser feito apenas na torre nascente do Hospital de Santo André.

O hospital de Leiria ficou, assim, com mais 30 camas, o que lhe permite "retomar a atividade assistencial, garantindo o acesso atempado dos utentes aos cuidados de saúde necessários, nomeadamente consulta e cirurgia", informa o Conselho de Administração do CHL, em comunicado.

Face ao atual contexto pandémico, o Conselho de Administração deliberou ainda manter a suspensão de visitas até 28 de fevereiro nos serviços de internamento e em Áreas Dedicadas Covid-19. As únicas exceções são o Serviço de Pediatria, onde é permitida apenas a entrada de um acompanhante, que deve realizar teste SARS-COV-2 e permanecer durante todo o período de internamento no CHL.

Na Urgência de Pediatria é permitida apenas a entrada de um acompanhante e na Unidade de Cuidados Especiais Neonatais e Pediátricos também é consentida a visita do pai, às terças e às quintas-feiras, das 19 às 20 horas. No Serviço de Urgência Ginecológica/Obstetrícia está autorizada a visita de um acompanhante, se a equipa clínica assim o entender, mas sem possibilidade de troca.

O Conselho de Administração do CHL esclarece que estas medidas serão atualizadas sempre que as circunstâncias o justifiquem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG