Covid-19

Óbidos financia compras de famílias carenciadas nos supermercados do concelho

Óbidos financia compras de famílias carenciadas nos supermercados do concelho

A Câmara de Óbidos vai atribuir um apoio mensal às famílias carenciadas do concelho no valor de 80 euros por adulto, 80 euros por jovem com mais de 12 anos e de 50 euros por criança até 13 anos, através de vales que terão de ser gastos num dos três supermercados do concelho. A medida é válida por três meses, renováveis.

O presidente do Município, Humberto Marques, explica, em comunicado, que a iniciativa "Óbidos +Próximo - Apoio Alimentar" pretende "atenuar a pobreza e a exclusão social dos munícipes, em plena pandemia da Covid-19". A medida prevê a "aquisição exclusiva de bens alimentares e não alimentares, mediante a emissão de um vale de compras", e "apoio financeiro a famílias que se encontrem em situação de carência".

Podem candidatar-se a esta ajuda todos os agregados familiares ou pessoas singulares, residentes no concelho, com idade igual ou superior a 18 anos, ou inferior, desde que se encontrem em situação de autonomia económica, e que apresentem rendimentos per capita inferiores ao estabelecido pelo valor do Indexante dos Apoios Sociais (IAS).

Os cidadãos que reúnem estas condições devem inscrever-se em www.cm-obidos.pt ou, caso não disponham de meios eletrónicos, podem contactar o Serviço de Coesão Social, através do número 939 430 738. Serão solicitados os dados pessoais e a composição do agregado familiar, os rendimentos auferidos nos últimos três meses e o "motivo da insuficiência económica gerada pela situação atual vivida no território nacional".

"Os munícipes esperam que os governos locais, em conjunto com o governo central, tomem as medidas necessárias e, acima de tudo, as mais eficazes, para que possamos voltar à normalidade o mais rapidamente possível", justifica Humberto Marques.

"Óbidos está a trabalhar de forma incansável, noite e dia, para minimizar os efeitos desta pandemia, seja para a saúde das pessoas, seja para a economia, que afeta também, e de forma direta, a vida dos munícipes".

Outras Notícias