Peniche

Intervenção na arriba de S. Bernardino afinal não será antecipada

Intervenção na arriba de S. Bernardino afinal não será antecipada

A consolidação da arriba da praia de S. Bernardino, em Peniche, prevista para 2012, não vai ser antecipada e a praia não vai ser interditada após a derrocada que na segunda-feira feriu seis pessoas, informou, esta terça-feira, o Instituto da Água.

"A avaliação técnica não determinou a necessidade de antecipar a consolidação da arriba", disse à Lusa o presidente do Instituto da Água (INAG), Orlando Borges.

O Instituto da Água admitiu na segunda-feira antecipar a consolidação da arriba da praia de S. Bernardino, onde uma derrocada de pedras feriu seis pessoas, mas, de acordo com o mesmo responsável " a perícia indicou que não seria tecnicamente adequado antecipar a intervenção".

A intervenção prevista para 2012 enquadra-se no plano "Litoral 2007-2013" e tem um custo estimado de 1,6 milhões de euros a aplicar no desmonte de alguns blocos de pedra que estão mais instáveis e em risco de ruir, pregagens, colocação de redes de sustentação e drenagem de águas.

Orlando Borges adiantou hoje que "vai ser feito o reforço do perímetro de protecção" e "retiradas algumas pedras que estão a obstruir a ribeira", mas "a praia não vai ser interditada e pode continuar a ser utilizada pelas pessoas, com respeito pelas placas de aviso e limites de protecção".

A retirada das pedras vai ser feita com o apoio da protecção civil que, juntamente com os técnicos do INAG e responsáveis pela Câmara de Peniche e Junta de Freguesia de Autoguia da Baleia, acompanharam a perícia técnica.

A derrocada teve lugar numa arriba com 12 metros de altura e provocou ferimentos em seis pessoas, duas das quais foram transportadas para o Hospital das Caldas da Rainha, dois outros feridos foram transportados para o Hospital de Peniche e outros dois, entre os quais uma criança de sete anos, foram assistidos no local com escoriações ligeiras.

PUB

Num comunicado emitido esta terça-feira a Câmara de Peniche esclarece que o homem de 55 anos e o rapaz de 16, assistidos no hospital de Peniche (o primeiro com um traumatismo na região lombar e o segundo com uma ferida no couro cabeludo), se encontram "em situação estável e já tiveram alta".

Das duas mulheres com ferimentos mais graves, que foram transportadas para o hospital de Caldas da Rainha, um delas teve também alta, depois de afastada a suspeita de fractura na coluna.

De acordo com a autarquia mantém-se internada uma mulher de 33 anos "com fracturas de membros inferiores e uma ferida no couro cabeludo" que transferida e intervencionada no o hospital S. Francisco Xavier.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG