Covid-19

Autarca de Pombal quer registo de pessoas em quarentena

Autarca de Pombal quer registo de pessoas em quarentena

O presidente da Câmara de Pombal, Diogo Mateus, defende a criação de um registo das pessoas que se encontram de quarentena, por indicação médica ou por terem regressado ao país.

Nesse formulário devem constar os dados pessoais, o agregado familiar e a morada. O autarca de Pombal explicou ao JN que só assim será possível às forças de segurança assegurar o cumprimento do isolamento em casa, durante 14 dias, período determinante para perceber se podem estar infetadas com Covid-19.

"Se não houver uma identificação destas pessoas, para as autoridades de segurança saberem quem são, quem é que nos garante que não andam por aí?", questiona Diogo Mateus. "Provavelmente, esse é o maior risco", afirma. "A contaminação começará a confinar-se a partir do momento em que se conseguir identificar as cadeias de transmissão", acredita.

Crítico em relação às medidas anunciadas pelo Governo, no âmbito do estado de emergência, o autarca social-democrata propôs a criação desse registo ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, ao comandante Distrital da PSP de Leiria e a "outras figuras do Estado".

Diogo Mateus partilhou ainda a sua preocupação com os outros presidentes de câmara do distrito de Leiria, nomeadamente do PS, na expectativa que também pressionem o primeiro-ministro António Costa. "A lei de emergência é um conjunto de medidas frouxas. Não houve coragem política", acusa. "O importante é passear o cão? O país anda a brincar com coisas sérias."

Oitocentos milhões em apoios

A Câmara de Pombal aprovou na reunião extraordinária, de sexta-feira, dia 20 de março, medidas para apoiar as famílias e as empresas do concelho, que terá um "impacto financeiro estimado de 800 mil euros nos próximos três meses". Para que as juntas de freguesias possam levar compras e medicamentos a casa dos munícipes, foram atribuídos apoios para a aquisição de combustível, no total de 18.500 euros por mês. Os montantes variam entre mil euros, 1.500 ou dois mil euros, consoante a dimensão da freguesia.

Outras das medidas aprovadas consiste na concessão de um apoio extraordinário de 18.500 euros por mês às Comissões Sociais de Freguesia e Interfreguesia, para apoio social de emergência, tendo por base os mesmos critérios. O autarca esclarece que este montante será aplicado na compra de "bens de primeira necessidade para cidadãos mais vulneráveis".

As contas da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos (RSU) também terão uma redução de 50%, a partir da fatura de março, e durante três meses, renovável por igual período. As Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho também ficarão isentas do pagamento das faturas da água, saneamento e RSU, com base nas mesmas condições.

Durante a reunião de câmara foi ainda deliberada a "atribuição de apoio de 75 mil euros ao Centro Hospitalar de Leiria para aquisição de equipamento, preferencialmente ventiladores, a instalar no Hospital Distrital de Pombal".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG