Inauguração

Praça Hugo Chavez causa polémica na Amadora

Praça Hugo Chavez causa polémica na Amadora

A atribuição do nome do ex-presidente venezuelano, Hugo Chavez, a uma praça na freguesia de Alfragide, na Amadora, motivou, esta quinta-feira, fortes críticas da estrutura local do CDS/PP.

"Cobre-nos de vergonha esta decisão", escrevem os centristas na sua página do Facebook. "Ter o desplante de atribuir a uma praça da cidade o nome de Hugo Chavez é ultrapassar todos os limites", afirmou João Paulo Castanheira, líder da bancada do CDS-PP na Assembleia Municipal.

Esta posição merece "profunda estranheza" por parte do executivo liderado por Carla Tavares (PS). Fonte oficial da Autarquia disse ao JN que o processo começou em 2013, quando foi aprovado, em Assembleia Municipal, um voto de pesar pela morte do ex-presidente venezuelano, acompanhado de uma recomendação ao município para atribuição de toponímia. A proposta da CDU foi aprovada por maioria, com a abstenção do CDS-PP.

Em maio de 2015, explica a mesma fonte, "a comissão de toponímia - que integra as forças políticas com assento na Câmara: PS, CDU e coligação Amadora Mais (PSD/CDS-PP) - aprovou, entre outras personalidades, a atribuição do nome de Hugo Chavez a uma rua do município".

A referida praça foi inaugurada na última terça-feira, a propósito da visita do embaixador da Venezuela em Portugal, que esteve na Amadora a assistir a uma aula da Orquestra Geração, inspirada no sistema de ensino daquele país da América do Sul.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG