Redes sociais

Empresa responsável por montaria na Azambuja apaga rasto digital

Empresa responsável por montaria na Azambuja apaga rasto digital

As páginas nas redes sociais da "Huntings Spain and Portugal, Monteros de La Cabra", empresa que organizou a montaria na Herdade da Torre Bela, na Azambuja, e que culminou na morte de 540 animais, foram apagadas esta terça-feira. Também o site oficial se encontra desativado.

Depois de terem sido publicadas fotos dos caçadores junto aos corpos de veados e javalis abatidos na herdade ribatejana, em publicações onde se lia "Conseguimos de novo!!! 540 animais com 16 caçadores em Portugal. Super Recorde da Monteria", as imagens foram apagadas, naquilo que se pode interpretar como a tentativa de apagar o rasto digital da iniciativa, que está a ser fortemente criticada.

O JN confirmou que todos as páginas da empresa estão inacessíveis. Um facto especialmente relevante, depois de o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, ter afirmado na tarde desta terça-feira que os eventuais crimes podem ser imputados "aos organizadores, proprietários ou aos próprios caçadores".

A "Huntings Spain and Portugal, Monteros de La Cabra", com sede em Badajoz, foi fundada há 25 anos por um casal de universitários com a caça como paixão em comum.

Ao que o JN apurou, as páginas nas redes sociais estavam, desde a noite de segunda-feira, carregadas de comentários insultuosos e até ameaças aos caçadores, em virtude do "massacre" dos animais na Azambuja.

Os internautas chamavam a atenção sobretudo para as publicações que davam conta de um "novo recorde", o que indicia que outras jornadas semelhantes já teriam acontecido.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG