Acidente

Cinco mortos em queda de avioneta junto ao Lidl em Tires

Cinco mortos em queda de avioneta junto ao Lidl em Tires

Uma avioneta despenhou-se, esta segunda-feira, em Tires junto a um supermercado. A bordo seguiam quatro pessoas, que não sobreviveram. Há ainda uma outra vítima mortal.

A aeronave caiu sobre um camião que descarregava junto ao supermercado Lidl, em Tires. O alerta foi dado às 12.05 horas.

Fonte oficial do GPIAAF - Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários disse à Lusa que a aeronave descolou do aeródromo de Tires em direção a Marselha, França, tendo-se despenhado cerca de dois mil metros depois da descolagem.

Vários testemunhos ouvidos pelo JN no local relatam que a avioneta "fez piruetas no ar" antes de se despenhar.

Fonte do setor aeronáutico indicou à Lusa que o aparelho é um Piper, modelo Cheyenne II, bimotor.

As vítimas são o piloto, suíço, e os três ocupantes da aeronave - duas mulheres e um homem, todos de nacionalidade francesa.

PUB

A quinta vítima mortal será o condutor do camião, embora André Fernandes, comandante da Proteção Civil, em declarações aos jornalistas, ainda não tenha confirmado essa informação.

Há ainda registo de quatro feridos ligeiros, por inalação de fumo. Três foram transportados para o hospital de Cascais e um foi assistido no local.

Também "foram assistidas cinco pessoas pela unidade de psicólogos do INEM", que residiam nas imediações do local do acidente.

Não há vítimas entre os funcionários do Lidl, disse à Lusa fonte da cadeia de supermercados, confirmando que o aparelho caiu junto aos armazéns da loja.

O supermercado encontrava-se, na altura do acidente, com alguns clientes, mas, segundo André Fernandes, as pessoas saíram do estabelecimento sem problemas de maior, depois de ativados os procedimentos de segurança.

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve no local, mas não quis prestar declarações.

Nove desalojados

Segundo o comandante municipal da Proteção Civil, Pedro Mendonça, "ficaram nove pessoas desalojadas" devido aos danos causados numa habitação e num anexo. "Mas não foi preciso realojá-las porque vão ficar com familiares", acrescentou.

As nove pessoas residiam numa habitação e num anexo situado junto ao supermercado Lidl.

O dispositivo de socorro no local envolveu 90 operacionais, apoiados por 37 viaturas, acrescentou o responsável da Proteção Civil.

No local esteve também o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, que admitiu não existirem mais vítimas mortais, na sequência dos trabalhos desenvolvidos pelos operacionais de socorro.

O governante referiu que as autoridades de socorro chegaram ao local "seis minutos" após o alerta.

O aeródromo de Tires, que foi encerrado na sequência da queda da aeronave, foi reaberto às 14.20 horas.

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, lamentou as cinco vítimas mortais, mas lembrou que os acidentes não são recorrentes e que o aeródromo local tem segurança. "Ainda não estão apuradas as causas do acidente, isso agora compete às autoridades, mas o aeródromo está certificado com todas as condições de segurança", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG