Cascais

Turista sobrevive após cair na Boca do Inferno enquanto tirava selfie

Turista sobrevive após cair na Boca do Inferno enquanto tirava selfie

Um jovem de 29 anos, de nacionalidade alemã, sobreviveu, na tarde desta sexta-feira, a uma queda no mar da Boca do Inferno, Cascais. Estaria a fazer uma selfie, quando se desequilibrou e caiu na água, sendo resgatado pela Polícia Marítima sem que tenha sofrido qualquer ferimento.

O alerta foi dado pelas 15.10 horas, tendo sido acionados de imediato meios da Polícia Marítima e uma lancha da Estação Salva-Vidas de Cascais, do Instituto de Socorros a Náufragos. "Foram agentes por terra para manter o contacto visual e depois a mota de água conseguiu chegar até ele", explicou ao JN, Pereira da Terra, comandante da Capitania do Porto de Cascais.

O mesmo responsável adiantou que o indivíduo caiu direto no mar, sem bater nas escarpas, daí não ter sofrido lesões. "Foi retirado apenas com ligeiros sinais de hipotermia e por precaução conduzido ao Hospital de Cascais", referiu.

No verão de 2016, um turista espanhol de 44 anos sofreu graves ferimentos ao cair no mesmo local igualmente quando tirava uma selfie. Já em agosto de 2104, um casal de polacos morreu em frente aos filhos de cinco e seis anos, no Cabo da Roca, Sintra, quando se aproximou de mais da falésia para fazer uma selfie e caiu nas escarpas.

O nome "Boca do Inferno" atribuído a este local muito procurado por turistas, situado a Oeste da vila de Cascais, deve-se à analogia morfológica e ao tremendo e assustador impacto das vagas que aí se fazem sentir.