Inundações

"Não conseguimos socorrer todos". Proteção Civil apela aos lisboetas que não saiam de casa

JN/Agências

Carro submerso em estrada inundada em Lisboa

Foto Dr

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Lisboa e os Sapadores Bombeiros apelam à população para não sair de casa devido à formação de lençóis de água na estrada por causa das fortes chuvadas que se fazem sentir na cidade.

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Lisboa recomendou, esta quarta-feira à noite, à população para ficar em casa e informou que a cidade está sob aviso vermelho até às 2 horas de quinta-feira, devido ao mau tempo.

No mesmo sentido, o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa, Tiago Lopes, pediu aos lisboetas para não saírem de casa devido à formação de lençóis de água na estrada por causa das fortes chuvadas que se fazem sentir na cidade, desde o final da tarde de quarta-feira.

"Há muitos lençóis de água, os carros ficam presos na água e nós não conseguimos socorrer toda a gente", disse à Lusa.

O distrito de Lisboa é o que está a ser mais atingido pelas chuvas fortes que se fazem hoje sentir em Portugal continental, com 22 ocorrências registadas, adiantou à agência Lusa a Proteção Civil.

De acordo com fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), pelas 22.30 horas, havia 36 ocorrências devido ao mau tempo em todo país, sendo 70% relativas a inundações.

"Por enquanto, não temos danos de estruturas ou vítimas. São situações pontuais devido à acumulação da precipitação e estão a ser resolvidas", acrescentou.

A ANEPC disse que, além das 22 ocorrências em Lisboa, foram ainda registadas, uma em Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra e Portalegre, duas no Porto e três em Setúbal.

Relacionadas