Exclusivo

Barbearia mais antiga do país corre risco de fechar

Barbearia mais antiga do país corre risco de fechar

Pandemia de covid-19 afastou turistas que eram mais de metade dos clientes do espaço localizado no Largo de Chiado, em Lisboa, há 135 anos.

Entrar na Barbearia Campos, em pleno Largo do Chiado, em Lisboa, é uma autêntica viagem no tempo. Corta-se o cabelo e faz-se a barba em cadeiras de 1926 rodeado de frascos onde se produziam os produtos de cosmética utilizados na época, um samovar, onde se aquecia a água, a primeira máquina de barbear a ser fabricada e outros vestígios dos dois séculos passados. Uma história de 135 anos que corre o risco de se apagar com o fecho do estabelecimento. A pandemia covid-19 afastou os turistas que correspondiam a 60% dos clientes da barbearia mais antiga do país.

Johnny Batista, 37 anos, vive em Annecy, França, mas é na Barbearia Campos, em Lisboa, que faz questão de cortar o cabelo sempre que vem a Portugal. "Hoje vim só fazer a barba. Podia fazer em casa, mas dá-me prazer vir aqui pela sua antiguidade", conta. Descobriu o espaço através de David Beckham, depois do ex-futebolista ter partilhado uma fotografia na Barbearia Campos nas redes sociais "há uns 15 anos". "Achei curioso ele vir aqui de propósito e quis experimentar. Além disso é mais barato, em França corto o cabelo por 50 euros", conta enquanto espera pela sua vez.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG