Habitação

Câmara de Lisboa abriu mais um concurso de Renda Acessível com 41 casas

Câmara de Lisboa abriu mais um concurso de Renda Acessível com 41 casas

A Câmara de Lisboa abriu mais um concurso do Programa Renda Acessível, com 41 habitações de tipologia T0 a T4 em 17 freguesias da cidade que a autarquia arrendou no mercado privado, anunciou esta quarta-feira o município.

Em comunicado, a Câmara de Lisboa adianta que este novo concurso do Programa Renda Acessível (PRA) integra 41 habitações nas freguesias de Ajuda, Arroios, Avenidas Novas, Benfica, Campo de Ourique, Campolide, Estrela, Lumiar, Marvila, Misericórdia, Olivais, Penha da França, Santa Clara, Santa Maria Maior, Santo António, São Domingos de Benfica e São Vicente.

Quatro habitações são de tipologia T0, nove de tipologia T1, 18 habitações T2, sete de tipologia T3 e três habitações T4.

As casas provêm "do mercado privado no âmbito do Programa de Renda Segura, através do qual a Câmara Municipal de Lisboa arrenda no mercado privado habitações vagas ou em alojamento local que depois disponibiliza no mercado de arrendamento de longa duração, a renda acessível", indica a autarquia.

Na nota, o município refere ainda que "as características, localização e fotos das casas" podem ser consultadas na Plataforma Habitar Lisboa (habitarlisboa.cm-lisboa.pt), onde estão também disponíveis as informações e formulários de candidatura, que podem ser apresentadas até 18 de junho.

Na sexta-feira, a Câmara Municipal de Lisboa atribuiu as primeiras 118 casas do programa de reconversão de edifícios da Segurança Social, no âmbito da quinta edição do Programa Renda Acessível, que registou 5.635 candidaturas.

PUB

Estas habitações, com tipologias de T0 a T4, localizam-se na Av. da República, Campo Grande e Av. Visconde Valmor, distribuindo-se pelas freguesias de Arroios, Alvalade e Avenidas Novas.

Nas cinco edições do Programa Renda Acessível realizadas, a autarquia atribuiu um total de 391 fogos.

Segundo as regras do PRA, estabelecidas no Regulamento Municipal da Habitação, cada pessoa ou agregado gastará no máximo 30% do seu salário líquido na renda.

De acordo com a Câmara de Lisboa, o valor de um T0 varia entre 150 e 400 euros, o preço de um T1 situa-se entre 150 e 500 euros e um T2 terá um preço que pode ir dos 150 aos 600 euros, enquanto as tipologias superiores contarão com uma renda mínima de 200 euros e máxima de 800.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG