Mobilidade

Câmara de Lisboa vai estudar impacto da redução da velocidade

Câmara de Lisboa vai estudar impacto da redução da velocidade

Autarquia lisboeta aprovou esta quarta-feira proposta alternativa à do Livre.

A Câmara de Lisboa aprovou, esta quarta-feira, uma proposta do PCP para a realização de um estudo técnico e financeiro sobre o impacto da redução em 10 quilómetros por hora da velocidade máxima na generalidade das vias de circulação da cidade.

Desta avaliação deverá resultar outra proposta que será novamente apreciada pela Autarquia. A diminuição da velocidade foi proposta pelo Livre, há duas semanas, e aprovada contra a vontade do presidente do Município lisboeta. Comerciantes e equipamentos culturais também criticaram a medida.

Carlos Moedas lembrou, esta quarta-feira, em reunião camarária, que a proposta do Livre "foi votada sem ouvir as pessoas" e "sem os estudos necessários". O autarca tinha uma proposta alternativa à do Livre, para que as medidas fossem submetidas a consulta e discussão pública, mas acabou por a retirar. "Li a do PCP, que vai no sentido do que foram as minhas declarações desde a primeira hora", justificou, não deixando de lamentar a situação. "Tenho pena de termos chegado a este ponto".

"Precipitada"

O vereador do PCP, João Ferreira, disse que a proposta do Livre, que previa ainda o corte do trânsito aos domingos e feriados na Avenida da Liberdade, foi "precipitada". De forma a "desbloquear uma situação incómoda e indesejada", o vereador comunista propôs "o envolvimento dos serviços municipais no estudo da melhor forma de implementação das medidas, se necessário recorrendo a entidades exteriores ao município, e ouvindo a população".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG