Lisboa

Centro de vacinação da Cidade Universitária deverá abrir esta semana

Centro de vacinação da Cidade Universitária deverá abrir esta semana

O centro de vacinação do pavilhão da Cidade Universitária, em Lisboa, deverá ser reativado esta semana com uma equipa constituída por militares dos três ramos das Forças Armadas.

Segundo a 'task force' do plano de vacinação contra a covid-19, este centro terá capacidade de administrar diariamente cerca de 1200 doses de vacinas e será usado, nesta fase, para vacinar no âmbito da modalidade "casa aberta", sistema para assegurar que todas as pessoas elegíveis são chamadas ao processo de vacinação.

"No âmbito da aceleração da vacinação em Lisboa, o centro de vacinação do pavilhão 3 da Cidade Universitária, em Lisboa, será reativado com uma equipa constituída por militares dos três ramos das Forças Armadas (Marinha, Exército e Força Aérea)", refere a 'task force' numa resposta escrita enviada à agência Lusa.

Neste momento, adianta, a equipa está no local a preparar o centro do pavilhão da Cidade Universitária, estimando-se que entre em funcionamento esta semana.

A modalidade "'casa aberta" está disponível atualmente para a vacinação com primeiras doses de utentes com mais de 55 anos, segundo a 'task force', explicando que este sistema exige que os utentes se dirijam obrigatoriamente ao centro de vacinação do local onde estão inscritos no centro de saúde, que normalmente corresponde à área de residência.

PUB

A partir desta segunda-feira, o autoagendamento da vacina contra a covid-19 fica disponível para pessoas com mais de 35 anos e a "partir de meados de julho" entre os 20 e os 29 anos, disse no domingo à Lusa uma fonte da 'task-force'.

O portal destinado ao autoagendamento entrou em funcionamento em 23 de abril, contemplando, a partir de segunda-feira, as pessoas acima dos 35 anos.

Mais de 4,3 milhões de pessoas em Portugal já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19, o equivalente a 42% da população, e quase 2,6 milhões (25%) têm a vacinação completa, segundo dados avançados na terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG