Exclusivo

Ciclovias e transportes públicos no centro das campanhas eleitorais em Lisboa

Ciclovias e transportes públicos no centro das campanhas eleitorais em Lisboa

Moedas critica "loucura" dos espaços para bicicletas e Medina promete construir mais 50 quilómetros de via ciclável

Ter menos carros a circular em Lisboa e melhorar a rede de transportes públicos, problemas antigos da cidade, é prioridade de quase todas as candidaturas à Câmara de Lisboa. A parca oferta de autocarros para a periferia da cidade, uma rede de metro que favorece mais a zona central da capital e as ciclovias construídas por Fernando Medina continuam a ser alguns dos temas mais polémicos dos debates destas autárquicas.

As críticas à forma como as ciclovias estão a ser construídas, em Lisboa, sentem-se principalmente à Direita. Carlos Moedas, candidato da coligação Novos Tempos (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança) garante que gosta de andar de bicicleta, mas tem insistido na ideia de que a capital "não tem ciclovias de qualidade, nem com segurança". O principal adversário de Medina critica "os declives de 10%" das ciclovias e diz que a forma como estas estão feitas "colocam o ciclista em contra mão com os carros" ou, na Avenida de Berna por exemplo, "entram por cima do passeio podendo provocar o atropelamento das pessoas". Acabar com uma das mais polémicas, a ciclovia da Almirante Reis, é um dos objetivos do social-democrata. "Hoje temos em Lisboa quase uma loucura das ciclovias que são mal construídas", defende.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG