Transplante

Dador de medula salvou vida de menina com leucemia rara

Dador de medula salvou vida de menina com leucemia rara

Maria, a menina de Santarém de 16 meses com uma leucemia rara, já foi sujeita a um transplante de medula e recupera no Instituto Português de Oncologia em Lisboa.

A boa notícia chegou pela página do Facebook "Salvar a vida da Maria", onde a bebé aparece sorridente já no colo do pai após a intervenção cirúrgica.

No início de maio, os pais de Maria, Miguel Rosa, de 39 anos, e Rita Mota, de 36, revelaram ao JN que tinha sido encontrado um dador compatível e que a filha iria começar a ser preparada para o transplante. Aquele aconteceu anteontem e a criança dá sinais de estar a reagir bem.

Na página do Facebook, com quase 38 mil gostos, a família foi dando conta da evolução do caso. No dia da intervenção, um vídeo assinado pela própria Maria explica: "Estão a ver este tubinho vermelho? O tubinho não é vermelho, é transparente. O vermelho é da medula do meu dador, que veio num saquinho, passou por este tubo e entrou pelo meu cateter. Agora é minha. Love You Dadorzinho Querido".

Logo no dia em que soube que havia sido encontrado um dador de medula compatível, a mãe, Rita Mota, disse ao JN: "Estamos felizes, abre-se uma nova esperança! Ainda há muito caminho para percorrer mas o mais difícil já está. Isto tinha mesmo de acontecer, sem encontrar um dador não tínhamos outras opções".

Ontem, Maria deixou uma mensagem de agradecimento na página do Facebook: "Muito obrigada pelas vossas palavras cheias de carinho! A vossa energia positiva tem-nos ajudado muito! Muito mesmo".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG