Lisboa

Dois doentes internados no Santa Maria têm coronavírus

Dois doentes internados no Santa Maria têm coronavírus

Dois doentes que estavam internados no Hospital de Santa Maria foram, esta quarta-feira, diagnosticados com o novo coronavírus. Estão em isolamento.

Os dois doentes estavam internados com pneumonia, um há uma semana e outro desde o fim de semana, avança o jornal "Público", que adianta que os profissionais de saúde e pacientes que estiveram em contacto com os doentes estão a ser rastreados.

O diagnóstico terá sido feito depois na sequência de uma alteração dos critérios da definição de caso suspeito, aplicada na segunda-feira, no âmbito da qual os doentes com pneumonia com origem desconhecida devem ser submetidos a testes ao Covid-19.

De acordo com uma circular normativa de comunicação interna do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte divulgada esta quarta-feira pela RTP, após a confirmação dos dois casos positivos, "os doentes foram de imediato transferidos para a Unidade de Isolamento Respiratório".

Segundo o mesmo documento, a confirmação de dois doentes infetados motivou a "suspensão dos internamentos" para as unidades em que os pacientes se encontravam, a realização de testes laboratoriais a todos os doentes internados nas enfermarias em que se encontravam os pacientes infetados e a identificação de doentes transferidos ou que tenham tido alta e que tenham estado internados nas enfermarias em simultâneo com os doentes infetados.

Para os profissionais de saúde que mantiveram contacto com os dois doentes, o CHLN determinou a sua divisão em três grupos de abordagem: os que apresentam sintomas, os assintomáticos que mantiveram contactos de risco com os pacientes infetados e profissionais assintomáticos sem critérios de risco.

Aos dois primeiros serão realizados testes laboratoriais e em caso de resultado positivo serão colocados de quarentena. Em caso de resultados negativos vão manter a "atividade profissional regular com máscara e vigilância ativa durante 14 dias".

Para os profissionais assintomáticos determina-se a manutenção da atividade profissional regular com máscara e vigilância ativa durante 14 dias.

O Conselho de Administração determinou o cancelamento de visitas nas enfermarias onde foram identificados casos positivos e a recusa de transferência de doentes de outros hospitais, "exceto se não houver alternativa noutra instituição" do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Contactado pela Lusa, o CHLN, que abrange o Hospital de Santa Maria e o Hospital Pulido Valente, remeteu esclarecimentos para a Direção-Geral da Saúde.