Acidente

"Erro" em obra causou desabamento, diz Câmara de Lisboa

"Erro" em obra causou desabamento, diz Câmara de Lisboa

O vice-presidente da Câmara de Lisboa assumiu que "tudo indica" que a responsabilidade do desabamento ocorrido no metro esta tarde é de uma obra do município e "não é uma questão de problemas de manutenção" do metropolitano.

"Tudo indica, neste momento, que a responsabilidade daquilo que aconteceu no túnel do metro é de uma obra do município e, portanto, há um erro que tudo indica que tenha sido do empreiteiro, mas pode ter sido do projeto - estamos a avaliar - que causou este problema no túnel do metro", disse João Paulo Saraiva, durante a reunião da Assembleia Municipal, que decorre esta tarde por videoconferência.

Segundo João Paulo Saraiva, a responsabilidade direta não é da autarquia, mas é a Câmara de Lisboa que é "o dono da obra". "Foi claramente um problema de uma obra, de um conflito entre o já existente e a nova obra que não devia ter acontecido, estamos a avaliar porque é que aconteceu", salientou.

Ao início da tarde, no local do desabamento, o vereador com o pelouro da Proteção Civil, Carlos Castro, já tinha indicado que se tratou de "um incidente decorrente da obra" que está em curso na Praça de Espanha e que foi determinada a abertura de um inquérito, assumindo-se já que ocorreu "um erro do ponto de vista de intervenção na obra".

O desabamento ocorreu cerca das 14.20 horas e atingiu a primeira carruagem de um metro que estava a chegar à Praça de Espanha, proveniente de São Sebastião, na Linha Azul, com 300 passageiros a bordo. Há a registar quatro feridos, todos ligeiros. São três mulheres com sintomas de ansiedade e o segurança que partiu um vidro para prestar o socorro aos passageiros. Foram todos transportados ao hospital por precaução.

Outras Notícias