Exclusivo

Famílias contra "despejos violentos" protestam em frente à Câmara de Lisboa

Famílias contra "despejos violentos" protestam em frente à Câmara de Lisboa

Autarquia de Lisboa considera que ocupação abusiva é "passar à frente" das cerca de 6000 pessoas que estão à espera de habitação.

Cinco famílias, com 10 crianças, do Bairro Carlos Botelho, nas Olaias, em Lisboa, manifestaram-se esta quarta-feira em frente à Câmara de Lisboa contra os "despejos ilegais muito violentos" de que se dizem vítimas. Viviam em casas municipais ocupadas ilegalmente sem pagarem renda há vários anos por, segundo elas, não terem alternativa habitacional. "Direito à habitação está na constituição" e "queremos pagar renda" foram algumas das palavras de ordem gritadas.

Nadine Veloso, 27 anos, com três filhos, de 4, 7 e 9 anos, tem vivido em casa de familiares desde que foi despejada de uma habitação municipal, onde morava desde 2009. "A casa era do meu padrinho e sempre paguei renda, mas depois de ele falecer, há sete anos, deixei de pagar. Desde então estou a tentar legalizar a situação com a Gebalis (Gestão do Arrendamento da Habitação Municipal de Lisboa), mas ainda não consegui", explica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG