O Jogo ao Vivo

Lisboa

Inquérito da EMEL com novas opções de género para apurar discriminação

Inquérito da EMEL com novas opções de género para apurar discriminação

A primeira questão de um inquérito sobre hábitos de mobilidade da Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL) relacionada com o género dos inquiridos está a gerar alguma polémica.

As opções neste campo aumentaram e passaram de Mulher, Homem e Outros, para Homem Cisgénero, Mulher Cisgénero, Homem Transgénero, Mulher Transgénero e Outros.

O inquérito esclarece que "cisgénero é quando o sexo atribuído à nascença coincide com a identidade de género" e "transgénero é quando o sexo atribuído à nascença não coincide com a identidade de género".

Entre os inquiridos houve quem não tivesse percebido os motivos de se estar a questionar o género num inquérito sobre hábitos de mobilidade e motivações para a utilização de diferentes opções de transporte, com especial destaque para a bicicleta. Nas redes sociais houve quem questionasse se para "andar de bicicleta em Lisboa é preciso saber qual é a nossa orientação sexual". "Os selins serão diferentes?", perguntou um dos inquiridos na Facebook.

Arranjar soluções para casos de discriminação

A EMEL reconhece que a pergunta "possa gerar estranheza e algum desconforto, por não ser ainda muito frequente questionar a identidade de género em Portugal". Explica, porém, que "a decisão de desagregar as opções de resposta, além das opções clássicas Homem/Mulher, visa a promoção na recolha de dados mais finos que permitam estudar fatores de desigualdade no acesso e uso dos diferentes modos de transporte e analisar percepções, dificuldades e receios na sua utilização, para compreender quais são as barreiras colocadas".

"Há um manancial de evidência que demonstra existirem fatores de género que influenciam a experiência no uso dos transportes, e que podem resultar numa desigualdade de acesso aos diferentes modos", esclarece ainda.

PUB

Ou seja, com esta questão pretende-se perceber se os utilizadores de transportes como bicicletas, dependendo do género, sentem receio de andarem sozinhos nas ruas, medo de serem agredidos ou insultados, ou se se deparam com obstáculos nos trajetos ou algum tipo de discriminação, de forma a serem encontradas soluções, apurou o JN.

A pergunta "Qual é o seu género?" insere-se num projeto de investigação financiado pela Comissão Europeia, que pretende promover a inclusão da perspetiva de género e diversidade no desenvolvimento de políticas e medidas de mobilidade. O questionário contou com a apreciação favorável da Comissão para a Igualdade de Género (CIG), que atestou a adequabilidade da redação das questões e as suas opções de resposta face aos objetivos do inquérito".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG