Sem-abrigo

Cego de 85 anos internado após uma década na rua em Lisboa

Cego de 85 anos internado após uma década na rua em Lisboa

O homem de 85 anos, cego, que vivia há quase uma década na Avenida da Liberdade, em Lisboa, foi levado na tarde desta sexta-feira para um hospital, de forma a ser tratado e futuramente transferido para uma unidade de acolhimento.

O caso era conhecido de mais de 20 instituições da cidade, mas só agora foi resolvido, duas semanas após a notícia divulgada, em primeira mão, pelo JN.

Cego, com uma hérnia enorme numa virilha, que praticamente o impede de andar, Enrique, de ascendência espanhola, vivia há anos entre as escadas do cinema São Jorge e o jardim da Avenida da Liberdade, em frente às mais caras lojas do país, como a Louis Vuitton e a Prada.

A 18 de janeiro, o JN deu a conhecer esta história de miséria humana, que estava a agitar as redes sociais, com críticas à indiferença das instituições. Na altura, fonte da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) adiantou que já haviam sido realizadas "várias diligências e intervenções de técnicos da Ação Social e Saúde para o retirar da situação de sem abrigo", mas que, apesar dos esforços, "as propostas de intervenção" haviam sido "rejeitadas pelo próprio".

A mesma fonte acrescentou ainda que "mais de 20 instituições que têm intervenção na cidade de Lisboa com a população sem-abrigo têm conhecimento do caso do senhor Enrique". Em geral, todos os envolvidos alegaram "falta de legislação" para agir, uma vez que não é possível obrigar uma pessoa maior de idade a deixar a rua, se não for essa a sua vontade.

Esta sexta-feira, porém, através de uma ação coordenada por várias entidades, o idoso foi retirado da rua, sob supervisão médica e devidamente acompanhada pelas autoridades. Segundo uma testemunha ouvida pelo JN, o homem terá oferecido alguma resistência, mas acabou por ser levado pela equipa do INEM.

ver mais vídeos