Lisboa

Hospital Santa Maria coloca bandeira a meia haste em homenagem a vítimas do INEM

Hospital Santa Maria coloca bandeira a meia haste em homenagem a vítimas do INEM

O Hospital de Santa Maria colocou a sua bandeira a meia haste durante quatro dias em homenagem aos quatro profissionais que morreram na queda do helicóptero do INEM, anunciou este domingo o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte.

"Neste momento de profunda consternação", o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte (CHULN), que integra o Hospital de Santa Maria, endereça "sentidas condolências" às famílias dos dois pilotos, do médico e da enfermeira que perderam a vida no acidente.

Os quatro profissionais "perderam a vida a salvar uma vida, cumprindo a sua missão, como em tantas outras evacuações aéreas e em tantas outras circunstâncias adversas no território nacional ou em missões internacionais", afirma o CHULN, num comunicado enviado à agência Lusa.

Ao Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e "a todos os seus profissionais, sem exceção", o centro hospitalar manifesta o seu "profundo respeito pessoal nesta hora de dor e uma enorme solidariedade institucional pela ímpar missão que continuam hoje e sempre a cumprir, salvando vidas em todo o território nacional e em quaisquer circunstâncias".

"Em homenagem aos dois pilotos, ao médico e à enfermeira que ontem [sábado] nos deixaram fisicamente, a nossa instituição colocou a sua bandeira a meia haste, durante quatro dias", sublinha o comunicado.

A queda de um helicóptero do INEM, ao final da tarde de sábado, no concelho de Valongo, distrito do Porto, causou a morte aos quatro ocupantes.

A bordo do aparelho seguiam dois pilotos e uma equipa médica, composta por médico e enfermeira.

A aeronave em causa é uma Agusta A109S, operada pela empresa Babcock, e regressava à sua base, em Macedo de Cavaleiros, Bragança, após ter realizado uma missão de emergência médica de transporte de uma doente grave para o Hospital de Santo António, no Porto.

Este é o acidente aéreo mais grave ocorrido este ano em Portugal, elevando para seis o número de vítimas mortais em acidentes com aeronaves desde janeiro.

ver mais vídeos