Polémica

Lisboetas lançam movimento contra a Torre Portugália

Lisboetas lançam movimento contra a Torre Portugália

Um grupo de moradores de Arroios lançou esta quarta-feira um movimento contra a construção da Torre Portugália, com mais de 60 metros de altura, na Avenida Almirante Reis.

O "MOVIMENTO STOP TORRE 60M PORTUGÁLIA" opõe-se à construção desta torre, que será construída no quarteirão da Cervejaria Portugália, no âmbito do projeto "Portugália Plaza", admitido pelo Departamento de Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa, porque "descaracteriza e fere a identidade arquitetónica dos bairros envolventes".

No seu todo, o projeto prevê mais prédios, uma centena de apartamentos de tipologia T0 a T4, 16 escritórios, uma área comercial e cinco pisos subterrâneos. Mas é a torre de 60 metros de altura que está a ser o centro da polémica, com quase todos os vereadores da Oposição a dizerem que é um absurdo urbanístico.

O "MOVIMENTO STOP TORRE 60M PORTUGÁLIA" argumenta, por sua vez, que a torre será "uma agressiva interferência no sistema de vistas não só de Arroios e Penha de França, mas também do vale de Almirante Reis" e que criará "uma violenta área de sombra sobre as casas e ruas circundantes, diminuindo consideravelmente a qualidade da vivência da população residente e visitante".

O movimento lançará nos próximos dias uma petição, dirigida à Assembleia Municipal de Lisboa.

Entretanto, na quinta-feira vai ter lugar a primeira apresentação e discussão pública deste projeto, pelas 18.30 horas, na Ordem dos Arquitetos, em Lisboa.

Imobusiness