O Jogo ao Vivo

Mulheres

Lisboa abre gabinete de atendimento a vítimas de violência sexual

Lisboa abre gabinete de atendimento a vítimas de violência sexual

Lisboa vai ter, a partir do início do próximo ano, um gabinete especializado para atendimento a mulheres vítimas de violência sexual, financiado pelo Governo, que poderá ajudar a revelar a real dimensão do problema.

O protocolo de cooperação para a criação de um centro de crise para vítimas de violência sexual foi assinado, esta segunda-feira, entre o Ministério da Justiça, o Ministro-Adjunto e a Associação de Mulheres contra a Violência (AMCV), com efeito a partir de um de janeiro de 2017.

Para a presidente da AMCV, a violência sexual é um fenómeno "com caráter endémico nas sociedades", principalmente no seio das famílias: "Não tenham ilusão acerca disso", razão pela qual Margarida Medina Martins acredita que este projeto vai ajudar a mostrar a real dimensão de um problema que é até agora desconhecido.

Isto porque, explicou Margarida Medina Martins, o protocolo assinado tem uma componente de trabalho com uma universidade nacional que vai criar indicadores para monitorizar e avaliar, de modo a criar uma base científica para depois refletir sobre os resultados obtidos.

"É minha convicção que, num ano, vamos ficar surpresos com os números que aí vem", defendeu a responsável.

O protocolo tem a duração de um ano, podendo ser renovado até um máximo de três anos, estando previsto um apoio financeiro de 180 mil euros por ano, metade através da Secretaria-Geral do Ministério da Justiça e a outra parcela pelo Gabinete da secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, com recurso às verbas provenientes dos jogos sociais.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG