Covid-19

Mais de duas mil análises recolhidas em empresas de Lisboa e Vale do Tejo

Mais de duas mil análises recolhidas em empresas de Lisboa e Vale do Tejo

O INEM recolheu desde sábado amostras para testagem de covid-19 em mais de dois mil trabalhadores de empresas da zona de Lisboa e Vale do Tejo, sobretudo no concelho de Azambuja.

Na conferência de imprensa diária de acompanhamento da pandemia, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, indicou que, entre sábado e segunda-feira, tinham sido recolhidas duas mil análises e que só na segunda-feira foram recolhidas 945 amostras.

Na zona que concentra "mais atenções e maiores preocupações" das autoridades de saúde, continua a centrar-se a maioria dos novos casos de covid-19 e foram recolhidas amostras em "várias dezenas de empresas", a maioria "na zona da Azambuja".

"Outras estão a acontecer durante o dia de hoje e as restantes estão agendadas para os próximos dias", adiantou, indicando que no fim da semana será feito um balanço.

Lacerda Sales afirmou que o plano de testagem do INEM, em articulação com as autoridades de saúde, o Instituto da Segurança Social e Autoridade para as Condições de trabalho, se estenderá a outras empresas para além das já analisadas.

As amostras são processadas pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge e por outros hospitais da região, indicou Lacerda Sales, salientando que a estratégia para conter o surto é "identificar, testar e isolar muito rapidamente" os casos de infeção pelo novo coronavírus.

Lacerda Sales afirmou que as medidas agora tomadas, sobretudo em torno de empresas de construção civil e trabalho temporário, "só terão impacto em duas semanas", o tempo médio de incubação do novo coronavírus.

Os técnicos do instituto estão a trabalhar, em alguns casos "de manhã até bem depois da meia-noite", num processo logisticamente complexo para o qual "as empresas têm manifestado grande disponibilidade", indicou o presidente do INEM, Luís Meira, também presente na conferência de imprensa.

Lacerda Sales referiu que, em relação aos lares de idosos, há 293 instituições com casos, menos quatro do que na segunda-feira, representando 11,6% do universo de lares de idosos no país.

A taxa de letalidade da covid-19 está globalmente em 4,4%, mas, acima dos 70 anos, sobe para 17,3%.