Lisboa

Máquinas do Metro voltam a ter bilhetes

Máquinas do Metro voltam a ter bilhetes

O Metropolitano de Lisboa anunciou, esta terça-feira, que vai restabelecer os procedimentos de venda automática de bilhetes em toda a sua rede, a partir da próxima quinta-feira, reunidas que estão as condições necessárias ao nível de stocks de cartões Viva Viagem.

Desde setembro que as máquinas das estações do Metropolitano não vendiam cartões Viva Viagem, depois de uma falha do fornecedor na entrega prevista para aquele mês. Chegou a falar-se que a situação só ficaria normalizada no final do ano, mas a empresa anunciou esta quarta-feira, a antecipação do prazo previsto.

A falta de bilhetes nas máquinas obrigou o Metropolitano a desenvolver um plano de contingência, que, segundo a empresa, "envolveu cerca de 400 trabalhadores que, desde o dia 15 de Setembro, asseguraram a venda de mais de um milhão cento e dez mil cartões Viva Viagem" nas bilheteiras das estações.

Durante este período, que originou muitas críticas dos utentes, a empresa destaca "dois momentos particularmente exigentes": o dia 10 de outubro (protesto dos taxistas), onde as vendas de cartões Viva Viagem atingiram o recorde de 29.100 cartões, dos quais cerca de 30% se registaram na estação do aeroporto e entre os dias 5 e 10 de novembro (aquando da realização do Web Summit), em que o Metro foi responsável pela venda de cerca de 82 mil cartões Viva Viagem.

O problema da falta de bilhetes motivou mesmo a chamada do ministro do Ambiente à comissão parlamentar de Economia. "Tivemos azar com os bilhetes", disse então João Pedro Matos Fernandes, que salientou que "desde 2011 que se sabia que se dependia de um só fornecedor". "Saber disto desde 2011 não é azar, é incompetência", respondeu aos deputados do PSD, quando questionado sobre o falhanço.

Na informação disponibilizada esta terça-feira, O Metropolitano de Lisboa destaca que "decorrem os trabalhos do nosso integrador de forma a que até 15 de dezembro, as máquinas de venda do Metro possam utilizar outra tecnologia de cartões Viva Viagem, o que permitirá dispor de uma multiplicidade de fornecedores e desta forma reduzir substancialmente o risco de quebra futura no fornecimento de cartões".