O Jogo ao Vivo

Multas

Novos radares de Lisboa renderam cinco milhões num mês

Novos radares de Lisboa renderam cinco milhões num mês

Equipamentos de controlo de velocidade registaram mais de 38 mil infrações em algumas avenidas da capital.

Em junho, os 41 novos radares de Lisboa renderam 5,1 milhões em multas. No primeiro mês de funcionamento, os equipamentos de controlo de velocidades registaram 38.018 infrações, o que representa uma média de 1 267 transgressões por excesso de velocidade por dia em algumas avenidas da capital, segundo avançou a Câmara de Lisboa à CNN.

Alguns dos incumprimentos da velocidade máxima exigida podem dizer respeito a ambulâncias ou outras viaturas em emergência, como a polícia, adiantou ainda a autarquia.

A Avenida Lusíada, a Avenida Padre Cruz e a Avenida Infante Dom Henrique são aquelas onde mais se infringe a lei, com os maiores registos de excesso de velocidade.

No mês de junho, a maioria das contraordenações foram graves (34.745) ou muito graves (3246) e a maior velocidade captada por estes dispositivos foi de 240 km/h, na Segunda Circular, junto ao posto de combustível da Repsol, no sentido aeroporto-Benfica.

Há quase dois meses, a Câmara de Lisboa substituiu 21 radares antigos e instalou outros 20, com tecnologia mais avançada que permite perceber e detetar situações que os aparelhos anteriores não permitiam.

Estes 41 equipamentos conseguem identificar infrações nos dois sentidos e têm maior alcance. Todos os locais onde existem radares têm um painel a avisar os condutores da sua presença.

PUB

Aumentar segurança

Os novos dispositivos encontram-se na Avenida da Índia, Avenida Infante D. Henrique, Avenida de Ceuta, Avenida da República, Avenida Almirante Gago Coutinho, entre outras.

Quando anunciou a entrada em funcionamento destes dispositivos, o vereador da mobilidade, Ângelo Pereira, disse que "os únicos objetivos desta medida são aumentar a segurança rodoviária e diminuir os acidentes na cidade" e que os radares "não devem ser punitivos".

Além da coima e da inibição de conduzir, salvo situações excecionais, com uma contraordenação grave o condutor perde dois pontos da carta, valor que sobe para quatro quando se trata de uma infração muito grave.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG