Estado de emergência

Polícia manda encerrar cabeleireiro cheio de clientes em Lisboa

Polícia manda encerrar cabeleireiro cheio de clientes em Lisboa

Um cabeleireiro a funcionar ilegalmente, de portas fechadas, mas com vários clientes no interior, no centro de Lisboa, foi encerrado, na manhã desta sexta-feira, por agentes da PSP, que se deslocaram ao local após a denúncia de vizinhos. A proprietária acatou a ordem e não houve detenções ou levantamento de auto de notícia.

O cabeleireiro em questão fica na Rua de São José, uma paralela à Avenida da Liberdade. De acordo com um testemunho que o JN recolheu, a loja estaria de porta fechada, mas a trabalhar normalmente, com várias pessoas a serem atendidas e outras em espera.

A situação viola o estado de emergência em vigor, que só permite a abertura de espaços que forneçam bens essenciais.

De acordo com o mesmo testemunho, a proprietária e as clientes que se encontravam no interior acataram a ordem de encerramento, pelo que fonte oficial da PSP confirmou não se ter registado nenhuma detenção.

A proprietária ficou, no entanto, avisada que poder incorrer em sanções graves, caso volte a tentar a funcionar de forma ilegal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG