Bombeiros

Sapadores já resgataram ovelhas e cobras em Lisboa

Sapadores já resgataram ovelhas e cobras em Lisboa

Salvar animais e até prendas de Natal do fogo são alguns dos desafios da corporação mais antiga do país.

Tirar ovelhas do rio, procurar cobras (de estimação) que desapareceram de casa das pessoas ou retirar um praticante de parkour que caiu no meio de um edifício" são algumas das situações mais inusitadas que já passaram pelas mãos dos Sapadores de Lisboa. "O meu telefone está sempre a tocar. As saídas são constantes e vão desde a coisa mais simples, como apanhar um gato, a ir buscar pessoas a sítios que não nos passa pela cabeça", partilhou, esta quinta-feira, ao JN o comandante do Regimento dos Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSB), Tiago Lopes, após a cerimónia do Dia da Unidade do RSB, que comemorou 627 anos.

São 850 bombeiros do RSB, espalhados por 11 quartéis, que diariamente chegam às 24 freguesias da capital onde não há um dia sem incidentes. "Os fogos não são só no verão. Todos os dias temos incêndios urbanos em Lisboa, em fogões, quartos ou máquinas de lavar, que nos obrigam a uma prontidão grande. Se acontecerem na Baixa temos de chegar em cinco minutos senão não conseguimos controlá-lo porque o material é mais inflamável (prédios antigos) e o acesso é mais difícil", explica o comandante.

No turbilhão de emoções que vivem entre apagar fogos e resgatar pessoas com vida, os sapadores também salvam noites de consoada. "Uma vez, na altura do Natal, fomos buscar uma prenda que estava na instalação que ardeu e trouxemos para o miúdo", conta. É que "os bombeiros fazem tudo. O que têm e o que não têm de fazer". "Temos um serviço de apoio ao idoso, no qual vão sinalizar a pessoa, mas acabam por ajudar a limpar a casa. Estes bombeiros são uns verdadeiros anjos".

Mais 80 bombeiros

Numa cidade com "cerca de 50 ocorrências diárias que sobem para 300 ou 400 quando chove", Tiago Lopes já perdeu a conta às peripécias. A mais recente aconteceu no bairro da Graça. "Uma viatura nossa não conseguiu passar numa rua e abalroou 16 carros", recorda. Mas há muitas mais, como "ser arranhado por gatos porque resgatar animais é uma constante".

Na cerimónia do aniversário da mais antiga corporação de bombeiros, o presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, anunciou que vai contratar 80 bombeiros e que o município está empenhado em ter mais quartéis.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG