Premium

Universitários lavam a cara do antigo Casal Ventoso

Universitários lavam a cara do antigo Casal Ventoso

A ideia é levar depois a arte urbana até às paredes da Quinta do Loureiro, numa segunda fase deste projeto, em janeiro.

Depois de cinco anos sem ver tinta nos muros manchados pela humidade, o Bairro Quinta do Loureiro teve ontem a cara lavada. Aquele que acolheu as gentes do Casal Ventoso - que também foi o maior supermercado de droga do país, na década de 90 - recebeu 170 universitários para os trabalhos de pintura, no âmbito do "Casal Ventoso Sempre". A iniciativa - que tem como entidade promotora o "Projecto Alkantara" - foi aprovada pelo programa BIP/ZIP da Câmara de Lisboa.

Filipe Santos, coordenador do projeto, explicou que "o que se segue é uma intervenção artística", não sem que antes sejam marcadas "uma série de viagens para a população do bairro conhecer os circuitos de arte urbana da cidade". A Quinta do Loureiro terá ainda um muro só para as crianças poderem dar largas à imaginação, "depois de uma formação com os artistas que integrarão toda a iniciativa", explicou ainda aquele responsável.