Segurança

Barreiras no Cabo da Roca para evitar mais mortes

Barreiras no Cabo da Roca para evitar mais mortes

A Marinha anunciou esta sexta-feira que vão ser colocadas cinco placas de interdição de atravessamento de vedação no Cabo da Roca, em Sintra, para evitar acidentes mortais com visitantes.

A beleza da costa atlântica junto à parte mais ocidental da Europa faz com que diariamente sejam centenas os turistas que ali se deslocam, aproveitando para tirar fotos e fazer vídeos. Só que, muitas vezes, na ânsia de captar as melhores paisagens, as pessoas acabam por se aproximar demasiado das arribas, colocando-se em perigo, que pode ser fatal.

Foi o que aconteceu em agosto de 2014, quando um casal polaco morreu em frente aos filhos, ao cair de uma altura de 80 metros quando tentava tirar uma selfie. Foi apenas o caso mais mediático dos vários acidentes que ali têm ocorrido em circunstâncias idênticas nos últimos anos.

Decidida a inverter esta realidade, a Marinha anunciou esta sexta-feira, em comunicado, que na sequência de reuniões entre a autoridade marítima, a Câmara Municipal de Sintra e a Associação Portuguesa do Ambiente (APA) foi decidida a colocação de cinco placas de proibição de atravessamento da vedação, de beneficiação e fortalecimento dessa mesma vedação.

Paralelamente, haverá campanhas de sensibilização junto dos operadores turísticos no sentido de os guias alertarem os turistas para o perigo existente.

Segundo aquele documento, o desrespeito "pela sinalização que vier a ser colocada, nomeadamente a violação da zona assinalada como interdita, poderá implicar uma coima, a variar entre os 30 euros e os 300 euros, nos termos do disposto no Decreto-lei 159/2012".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG