Sintra

Bombeira de Agualva-Cacém foi parteira de menina que nasceu em casa

Bombeira de Agualva-Cacém foi parteira de menina que nasceu em casa

Uma bombeira dos Voluntários de Agualva-Cacém efetuou este domingo um parto em casa, do qual nasceu uma menina de nome Camila com 2,250 quilos de peso.

O parto aconteceu cerca das 12.38 horas, no número 29-9 esquerdo da rua Mequiadas Marques em Agualva. A bombeira Ana Assis tinha acabado de entrar ao serviço, quando foi chamada para a ocorrência e já na residência da parturiente, à falta de uma VMER no local, tomou a situação em mãos.

"A senhora estava já em gravidez de termo, com rebentamento de aguas por volta das seis da manhã. Só pediu ajuda àquela hora, A bebé nasceu as 13.00 horas e o parto foi feito em casa porque não havia VMER", contou ao JN. "Estava muito agitada e com muitas dores. Foi relativamente rápido. Não dava tempo. Se a levasse-mos para a ambulância tinha o bebé na ambulância".

Ana Assis tem 36 anos, diz que este foi o seu "terceiro parto" e "estes são serviços que marcam a vida de qualquer bombeiro". De hoje ficou-lhe a vida que ajudou a vir ao mundo. "Ainda levei a criança ao colo até ao hospital", disse.

O JN contactou também Leida Afonso Daure, a mãe de Camila, que revelou o nome da sua segunda filha. Já tem outra com dois anos de idade. Parca em palavras, comentou o desempenho dos bombeiros: "Foi bom. Correu tudo bem. Foi rápido. A senhora (bombeira) fez um bom trabalho. Ajudou muito".

O primeiro relato da ocorrência foi feito pelo Comandante Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém Francisco Rosado. "À nossa chegada ao local a mãe estava com sinais de parto, com as águas rebentadas. Pedimos o apoio da VMER mais não foi possível e a nossa bombeira fez de parteira e nasceu uma menina lindíssima", contou.

A mãe e a criança encontram-se "de boa saúde" e foram, após o nascimento da menina, transportadas para o Hospital da Amadora.

Quando o socorro chegou a mulher de 33 anos encontrava-se em casa na companhia de um vizinho a quem, terá pedido ajuda quando lhe rebentaram as águas, adiantou ainda.

Prestaram socorro uma equipa dos Voluntários de Agualva-Cacém composta por Ana Assis, que assumiu as funções de parteira, Miguel Carvalho e Ivo Teixeira.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG